Busca avançada
Ano de início
Entree

Serviços ambientais hidrológicos: quantificação dos efeitos da funcionalidade das APPs em bacias de várias escalas

Processo: 12/08369-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Meteorologia
Pesquisador responsável:Humberto Ribeiro da Rocha
Beneficiário:Jônatan Dupont Tatsch
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/58120-3 - Carbon tracker and water availability controls of land use and climate changes, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Mudança climática   Interação biosfera-atmosfera   Impactos ambientais   Conservação dos recursos naturais

Resumo

Os ecossistemas terrestres provêm uma grande variedade de bens e serviços ao bem estar humano e em especial os serviços ambientais hidrológicos (SAH), como por exemplo o controle de inundação, redução da erosão e mitigação da sedimentação de canais e reservatórios, qualidade da água, estabilização de encostas, recarga da umidade do solo e aquíferos, em grande parte deles sob o controle da vegetação ripária. Além destes, são expressivos os serviços ambientais de conservação da biodiversidade, que se estendem todos de forma geral à segurança hídrica e alimentar regional. O Código Florestal Brasileiro regulamenta a proteção dos ecossistemas naturais, como a preservação de áreas de proteção permanente (APP) e de Reserva Legal (RL), havendo no momento atual um forte debate de propostas à sua alteração. Ocorre que a provisão potencial dos SAH depende do estado e da distribuição funcional dos ecossistemas na bacia hidrográfica, ao passo que se conhece apenas superficial e qualitativamente estes efeitos. Aspectos como a extensão das APPs, topos de morro, e a compensação da RL, foram pontos expressivamente variantes nas propostas vigentes até então, sendo coincidentemente dos que mais controlam os SAH. Mais além, se desconhecem os efeitos em bacias de pequena escala, onde se concentra a agricultura familiar, em comparação com os efeitos de maior escala. Esta proposta está vinculada ao Projeto Temático Fapesp Carbon Tracker and Water availability: controls of Land Use and Climate Change (FAPESP 08/58120-3), e como um dos seus eixos principais visa quantificar e valorar os SAH com dados observacionais de campo e modelagem numérica, para estimar os efeitos da condição de APPs e RL em bacias de diferentes escalas espaciais, desde grande até pequena escala, com variantes de uso da terra (antropizadas e protegidas). Serão utilizadas ferramentas de modelagem hidrológica da biosfera e métodos observacionais com assimilação de dados de campo, que visam as seguintes metas: (i) análise de séries históricas de chuva e vazão nas áreas de investigação; (ii) refinamento das forçantes hidrológicas em bacias de pequena escala, com amostragem de redes de geossensores hidroclimáticos sem fio (HGEON) em microbacias de Mata Atântica e antropizada; (iii) aplicação do Modelo Hidrológico Distribuído da Biosfera (DBHM) para bacias de pequena e grande escala calibrado com informações de torres de fluxo atmosférico, vazão, e dados da HGEON (clima, umidade do solo, nível do aquífero e evapotranspiração). Serão obtidos cenários de uso da terra e a quantificação dos SAH em diferentes combinações e densidades de APPs, RL, além de alternativas como Sistemas Agroflorestais, e a valoração estimada com índices derivados do modelo Invest. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.