Busca avançada
Ano de início
Entree

Organização do colágeno no reparo cutâneo de ratos diabéticos quando tratados com laser de baixa potência: comparação entre densidades de energia

Processo: 12/03334-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Daniela de Fátima Teixeira da Silva
Beneficiário:Josiane Aparecida Ferraretto Shibuya
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurologia   Diabetes mellitus   Úlcera   Colágeno   Birrefringência   Microscopia   Laser de baixa intensidade

Resumo

As úlceras cutâneas são um problema de saúde pública no Brasil e no exterior, e a iniciativa da aplicação da Terapia Laser de Baixa Potência nessas úlceras, incluindo as provenientes de pacientes diabéticos, tem mostrado resultados positivos, porém há poucos estudos a respeito e, conseqüentemente, há muito que se investigar até o estabelecimento de protocolos otimizados. Assim, o objetivo deste trabalho é avaliar o ordenamento do colágeno por meio da microscopia de polarização durante o reparo tecidual de lesões cutâneas de animais diabéticos submetidos a dois regimes de entrega de energia: único e fracionado. Serão utilizados 36 ratos machos da linhagem Wistar (Rattus novergicus albinus) com diabetes induzida por injeção intraperitoneal de Streptozotocina (50 mg/kg). Haverá três grupos experimentais: (1) grupo controle (GC) - a úlcera dorsal não será submetida a tratamento; (2) densidade de energia única (GU) - a úlcera dorsal receberá laserterapia duas horas após a realização da ferida; (3) densidade de energia fracionada (GF) - a úlcera dorsal receberá laserterapia quatro vezes. A úlcera será feita com punch de 8 mm no dorso do animal após tricotomia. Os parâmetros da aplicação do laser serão: » = (660 ± 2) nm, I = 6mW/cm2, D= 1 J/cm2 e t = 167 s no grupo GF, e D= 4 J/cm2 e t = 668 s no grupo GU. Ao final de 0, 3, 7, e 14 dias após a criação das lesõs, os animais sofrerão eutanásia e as úlceras removidas, processadas rotineiramente tanto para a análise ao microscópio de polarização quanto para análise ao micróscópio óptico comum. Os seguintes parâmetros serão analisados: presença e tipo do infiltrado inflamatório, presença de tecido de granulacão e ordenamento do colágeno tipo I. Os dados serão avaliados quanto à normalidade e submetidos a análise estatística apropriada.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SANTANA, CRISTIANO DE LOURA; TEIXEIRA SILVA, DANIELA DE FATIMA; DEANA, ALESSANDRO MELO; PRATES, RENATO ARAUJO; SOUZA, AMANDA PIRES; GOMES, MARIANA TEIXEIRA; DE AZEVEDO SAMPAIO, BRUNNA PILEGGI; SHIBUYA, JOSIANE FERRARETTO; BUSSADORI, SANDRA KALIL; MESQUITA-FERRARI, RAQUEL AGNELLI; et al. Tissue Responses to Postoperative Laser Therapy in Diabetic Rats Submitted to Excisional Wounds. PLoS One, v. 10, n. 4, . (12/02801-8, 12/01944-0, 12/03334-4)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.