Busca avançada
Ano de início
Entree

Polimerização radicalar de estireno e divinilbenzeno: comparação entre o processo convencional e o processo mediado por nitróxido

Processo: 12/12184-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
Pesquisador responsável:Reinaldo Giudici
Beneficiário:Rodolfo Di Nápoli Nogueira
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Polimerização   Estireno   Reatores químicos

Resumo

O processo de copolimerização de estireno com divinilbenzeno permite obter polímeros reticulados. O processo se dá segundo o mecanismo clássico de radicais livres, gerados por iniciadores químicos (ou pela decomposição do próprio monômero estireno, se em altas temperaturas). Mais recentemente (últimas duas décadas), foram descobertos compostos que agem como "controladores" ou mediadores do processo de polimerização radicalar, sendo os nitróxidos uma classe importante destes mediadores/controladores. Estes mediadores convertem reversivelmente os radicais em espécies dormentes, permitindo aumentar o tempo de vida dos radicais e, dessa forma, melhor controlar o crescimento da cadeia polimérica. Como resultado, um melhor controle da formação da estrutura do polímero torna-se possível, gerando estruturas poliméricas mais uniformes e com propriedades distintas. No presente projeto, os processos de polimerização radicalar convencional e mediado por nitróxido serão estudados e comparados, buscando um melhor entendimento dos mesmos. Os produtos formados serão caracterizados por gravimetria (conversão de monômero), extração (fração de gel) e espectroscopia de infravermelho próximo (concentração duplas ligações carbono-carbono pendentes nas cadeias de polímero).