Busca avançada
Ano de início
Entree

Influencia do estresse hidrico na expressao genica de a flavus e na producao de aflatoxina b1,durante o cultivo do amendoim no campo.

Processo: 12/50313-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Benedito Corrêa
Beneficiário:Raquel Braghini
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Expressão gênica   Aflatoxinas   Estresse hídrico   Aspergillus flavus   Amendoim

Resumo

Um dos principais gêneros de fungo implicado nos casos de intoxicação por micro toxinas é o Aspergillus. Dentro do citado gênero, as espécies A flavus, A parasiticus, A. nomius e A. pseudotamarii, produtoras das aflatoxinas, são de grande importância na agricultura, sendo conhecidas por contaminar várias culturas, tanto na pré como no pós colheita. No campo, a contaminação com aflatoxínas, principalmente no amendoim, é de difícil controle, devido à influência das condições climáticas como umidade relativa e temperatura. Teores de umidade no solo, danos provocados por insetos na planta, deficiência mineral, estresse, também são importantes fatores na contaminação. Técnicas baseadas na análise molecular têm sido utilizadas com êxito na identificação de espécies fungicas e na detecção de genes responsáveis pela biossíntese de micro toxinas. A detecção e quantificação da expressão de genes reguladores da biossíntese de mico toxinas são uma ferramenta importante para o estudo da capacidade genética do fungo em produzir diferentes níveis destas toxinas. Assim, a análise da expressão gêmea também pode contribuir para a identificação de fatores que possuem preponderância na produção dessas toxinas. Neste sentido, a PCR em tempo real tem sido utilizada amplamente, pois garante rapidez, elevada especificidade, além de propiciar a quantificação da expressão dos genes analisados. Entretanto, até o presente momento, pouco se sabe a respeito da expressão dos genes responsáveis pela via Biosintética das aflatoxínas em grãos de amendoim nas diferentes etapas de crescimento e amadurecimento do grão no campo, em condições normais e com estresse hídrico. Sendo o amendoim, uma cultura de grande significado econômico, é imprescindível a elucidação dos mecanismos de contaminação, para que medidas preventivas possam ser tomadas, amenizando-se, com isso, as perdas econômicas. Portanto, este trabalho tem como objetivos: 1-Identificar a micro biota e a contaminação por aflatoxina B1(AFB1) nas cascas e nos grãos de amendoim cultivado no campo, em condições normais e com estresse hídrico; 2-Identificar a micro biota do solo; 3-Determinar o potencial toxigênico de cepas de Aspergillus flavus isoladas do solo, das cascas e dos grãos de amendoim; 4-Verificar o perfil de expressão de 6 genes de A. flavus, isolados dos grãos e das cascas do amendoim cultivado no campo, em condições normais e com estresse hídrico, utilizando a técnica de Real Time RT PCR;5-Comparar os resultados obtidos com os fatores climatológicos da região, como umidade relativa do ar (%), índice pluviométrico (mm) e temperatura (°C). (AU)