Busca avançada
Ano de início
Entree

Diferenciação de células-tronco pluripotentes induzidas (IPS) em hepatócitos, neurônios e células sanguíneas a partir de fibroblastos de pacientes com doenças dos telômeros

Processo: 12/08119-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Rodrigo do Tocantins Calado de Saloma Rodrigues
Beneficiário:Flávia Sacilotto Donaires Ramos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/18434-4 - Diferenciação de células-tronco pluripotentes induzidas (IPS) em hepatócitos, neurônios e células sanguíneas a partir de fibroblastos de pacientes com doenças dos telômeros, BE.EP.DR
Assunto(s):Diferenciação celular   Telomerase   Telômero   Hematologia

Resumo

Telômeros são sequências repetitivas de nucleotídeos nas terminações dos cromossomos lineares de eucariotos e responsáveis pela proteção das extremidades desses cromossomos lineares. Essas sequências encurtam-se com a divisão celular mitótica, mas são mantidas em células-tronco por ação do complexo da telomerase que adiciona enzimaticamente nucleotídeos à extremidade 3' do cromossomo. A telomerase é constituída pela transcriptase reversa (TERT), o componente de RNA (TERC) e proteínas associadas, incluindo a discerina, codificada pelo gene DKC1. Mutações nesses genes podem resultar em doenças humanas, como anemia aplástica, fibrose pulmonar, cirrose hepática e disceratose congênita. A técnica de geração de células-tronco pluripotentes induzidas (células iPS) tem sido utilizada como modelo de estudo em algumas doenças humanas, já que a reprogramação permite retornar ao estado de pluripotência, mantendo-se as características genotípicas das células iniciais. Em nosso laboratório, em parceria com o NIH, geramos com sucesso células iPS de pacientes com mutações no TERT, TERC e DKC1 e observamos a deficiência no alongamento dos telômeros durante a reprogramação. Neste projeto, planejamos promover a diferenciação dessas células iPS de pacientes e indivíduos sadios em tipos celulares distintos afetados (hematopoéticos e hepatócitos) ou não (neurônios) nas doenças dos telômeros, com o objetivo de (1) caracterizar a dinâmica telomérica e de expressão da telomerase durante o processo de diferenciação de células iPS saudáveis e deficientes em telomerase e (2) verificar se a deficiência de telomerase modula a capacidade de células pluripotentes de diferenciação em sangue e hepatócitos, o que poderia contribuir para compreender a fisiopatologia da doença.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DONAIRES, FLAVIA S.; ALVES-PAIVA, RAQUEL M.; GUTIERREZ-RODRIGUES, FERNANDA; DA SILVA, FERNANDA BORGES; TELLECHEA, MARIA FLORENCIA; MOREIRA, LILIAN FIGUEIREDO; SANTANA, BARBARA A.; TRAINA, FABIOLA; DUNBAR, CYNTHIA E.; WINKLER, THOMAS; CALADO, RODRIGO T. Telomere dynamics and hematopoietic differentiation of human DKC1-mutant induced pluripotent stem cells. STEM CELL RESEARCH, v. 40, OCT 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.