Busca avançada
Ano de início
Entree

O conceito de objetividade em thomas kuhn - contribuicao a historia de uma mudanca conceitual em processo.

Processo: 97/14309-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 1998
Vigência (Término): 31 de março de 2000
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Epistemologia
Pesquisador responsável:José Carlos Pinto de Oliveira
Beneficiário:Marcelo do Amaral Penna-Forte
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):História da ciência   Racionalidade   Filosofia da ciência   Teoria do conhecimento

Resumo

As críticas de Thomas Kuhn à teoria da ciência disseminada pelo positivismo lógico foram determinantes para uma profunda alteração no modo de se pensar a ciência a partir da década de sessenta. Em particular, seu trabalho serviu de embasamento teórico a muitos estudos em sociologia da ciência e logo uma polarização se fez entre partidários das teses que descrevem os resultados da ciência como determinados ou pela natureza ou pela sociedade. Tal polarização pode ser entendida a partir da diferença em relação àquilo que cada parte considera objetivo-, uma concordância ou com a "realidade" ou com o "previamente considerado". Kuhn, por sua vez, considera ambos aspectos originariamente constitutivos da ciência. Donde a questão que proponho: "Em que sentido podemos falar de objetividade na ciência a partir dos escritos de Thomas S. Kuhn? " Procurarei mostrar que uma resposta a tal questão não pode ser dada com a mera inspeção aos usos explícitos do termo "objetividade", mas apenas em conjunto com a mudança da rede conceitual empreendida ao propor um modelo histórico da ciência, baseado no estudo das comunidades científicas, no qual a referência à natureza não é posta de lado. Tal visão da ciência indica a inextrincabilidade dos conteúdos teóricos e práticos, inviabilizando as abordagens que preconizam a irrelevância de algum destes para a descrição do empreendimento científico. Finalmente, procurarei evidenciar as relações entre essa mudança conceitual e a posição intermediária da filosofia da ciência de Kuhn quanto ao positivismo lógico e a sociologia da ciência, de modo a colaborar tanto com uma apreciação histórica dessa transição da filosofia da ciência, como com a pesquisa teórica de um de seus mais polêmicos conceitos. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PENNA-FORTE, Marcelo do Amaral. A imagem de ciencia de Thomas Kuhn e a noção de objetividade cientifica : contribuição a historia de uma mudança conceitual em processo. 2001. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.