Busca avançada
Ano de início
Entree

Novas tecnologias reprodutivas: rupturas e implicacoes para as teorias antropologicas e de genero.

Processo: 98/16479-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 1999
Vigência (Término): 30 de junho de 2003
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Teoria Antropológica
Pesquisador responsável:Mariza Corrêa
Beneficiário:Martha Celia Ramírez Gálvez
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil

Resumo

Este projeto tem como objetivo fazer uma revisão das discussões em tomo das NTR, focalizando a análise nas mudanças e/ou rupturas introduzidas nas teorias de gênero e conceitos chaves da teoria antropológica como pessoa, parentesco, natureza/cultura. Dois postulados são o ponto de partida para a formulação do assunto: por um lado, a apreensão ocidental da reprodução, baseada na interpretação dos fatos biológicos, tem sido definidora de uma série de conceitos antropológicos e das teorias de gênero. Por outro, o desenvolvimento tecnológico tem sido a grande revolução do final do século XX, que ao introduzir transformações no "modo sexuado" da reprodução, abre possibilidades inestimáveis de liberdade reprodutiva. Partindo destes postulados coloco as seguintes questões: quais as implicações das NTR nas teorias de gênero, especificamente na sua delimitação do campo reprodutivo - até agora relacional e predominantemente feminino? Como a antropologia responde às colocações do mundo moderno, dado que as NTR subvertem a ordem de reprodução ao interior de relação heterossexual e colocam em questão os limites entre o natural e o cultural/artificial/social? Propõe-se desenvolver a discussão bibliográfica em três partes fundamentais: a interelação das NTR com as teorias de gênero; com alguns conceitos antropológicos sobre pessoa, parentesco, relação social e a inscrição das mesmas em um conceito mais amplo de biopolítica. Essas questões são perpassadas por uma discussão sobre a dicotomia natureza-cultura. (AU)