Busca avançada
Ano de início
Entree

Incorporação de lipossomas veiculando beta-caroteno em nanofibras de zeína produzidas por eletrofiação

Processo: 12/12245-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química
Pesquisador responsável:Lucimara Gaziola de la Torre
Beneficiário:Rafael Henrique de Freitas Zômpero
Supervisor no Exterior: José Maria Lagaron Cabello
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Química (FEQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Instituto de Agroquímica y Tecnología de Alimentos (IATA), Espanha  
Vinculado à bolsa:12/02586-0 - Desenvolvimento e otimização do método de injeção de etanol para a produção de lipossomas contendo beta-caroteno visando sua aplicação na indústria de alimentos, BP.MS
Assunto(s):Nanotecnologia   Lipossomos   beta Caroteno   Nanofibras   Eletrofiação   Zeína

Resumo

Nas últimas décadas, processos de eletrofiação tem se mostrado eficientes e versáteis na produção de fibras em escala sub-micrométrica. Dentre os diversos polímeros que podem ser utilizados, a zeína vem sendo bastante estudada devido a sua capacidade de formar filmes, apresentando potenciais aplicações comerciais na indústria alimentícia, farmacêutica e de plásticos biodegradáveis. Neste contexto, o Instituto de Agroquímica y Tecnología de Alimentos (IATA, Valência, Espanha) possui experiência na produção, bem como na caracterização de nanofibras. Trabalhos recentes conduzidos pelo grupo de pesquisa coordenado por José Maria Lagaron visaram à estabilização de b-caroteno em nanofibras de zeína produzidas por eletrofiação (FERNANDEZ, 2009). Os resultados obtidos mostraram a formação de clusters de b-caroteno ao longo da fibra produzida, provavelmente devido a elevada hidrofobicidade desta molécula. Como alternativa ao problema apresentado, a prévia incorporação das moléculas de b-caroteno em lipossomas promoverá a estabilização desta molécula e o aumento da solubilidade desta em sistemas aquosos, promovendo uma maior uniformidade na distribuição do ativo ao longo da fibra formada do processo de eletrofiação. As fibras produzidas serão caracterizadas por diversas técnicas, revelando propriedades como diâmetro, homogeneidade do ativo, morfologia e cor. Desta forma, espera-se que esta parceria internacional entre IATA-UNICAMP promova um intercâmbio de tecnologias e permita o desenvolvimento de novos materiais com novas propriedades. (AU)