Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da distribuição espacial do carbono orgânico total de horizontes espódicos profundos nos Epodossolos da alta bacia do Rio Negro e correlação com aspectos geoambientais

Processo: 12/12882-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Pesquisador responsável:Célia Regina Montes
Beneficiário:Osvaldo José Ribeiro Pereira
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Sensoriamento remoto

Resumo

Estudos recentes desenvolvidos em regiões de Espodossolos tropicais, sobretudo, na bacia amazônica, constataram a grande capacidade destes solos de estocar carbono nos horizontes espódicos profundos, os quais ocorrem em profundidade superiores a 2m. Devido a capacidade de estocagem destes horizontes, as estimativas da quantidade de carbono nos solos amazônicos são, muito superiores aquelas feitas anteriormente, girando em torno de 13,6 PgC, 12,3 PgC. As áreas de Espodossolos estão associadas à formações vegetais esclerofilas, denominadas Campinaranas, com menor capacidade de estocagem de carbono que as Florestas Ombrófilas, porém, deve ser levada em conta a matéria orgânica do solo, o que poderia elevar as estimativas, visto que, boa parte da biomassa de fitofisionomias vegetais pretéritas, pode estar hoje armazenada em forma de matéria orgânica do solo nos Espodossolos. Essa realidade mostra que as reservas de carbono da Amazônia podem ser muito superiores ao estimado atualmente. Diante disso, este projeto tem como objetivo mapear os estoques de carbono na bacia do Rio Negro, considerando aqueles armazenados na biomassa vegetal acima do solo, como também, o carbono dos horizontes espódicos profundos, fazendo uso de dados de sensoriamento remoto e técnicas de geoprocessamento. Para alcançar tais objetivos, serão utilizados dados a serem levantados em campo, informações obtidas por meio de mapas elaborados com base em dados de sensoriamento remoto, bem como, informações já obtidas em estudos anteriores. Os resultados obtidos permitirão a extrapolação para mapeamentos em escala regional (1:100.000) e global (1:1.000.000, envolvendo toda a bacia do Rio Negro, compreendida em território brasileiro). Diante desta metodologia será possível realizar o mapeamento inédito dos estoques de carbono nessa região.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PEREIRA, Osvaldo José Ribeiro. Mapeamento do estoque de carbono orgânico em horizontes profundos de Espodossolos da Amazônia. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Centro de Energia Nuclear na Agricultura Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.