Busca avançada
Ano de início
Entree

A distribuição espacial da concentração de ozônio troposférico associada ao uso do solo na Região Metropolitana de São Paulo

Processo: 12/12216-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:Maria Elisa Siqueira Silva
Beneficiário:Júlio Barboza Chiquetto
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Uso do solo   Microclima urbano   Poluição atmosférica   Climatologia   Monitoramento ambiental

Resumo

A poluição atmosférica representa atualmente um dos grandes desafios no gerenciamento da saúde e qualidade de vida das populações que residem nos grandes centros urbanos. Dentre os poluentes mais problemáticos na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), destaca-se o ozônio troposférico (O3). Sua formação e regulação estão ligadas a diferentes fatores, que envolvem a emissão de seus precursores, variáveis atmosféricas e ambientais e o uso do solo no entorno do ponto de monitoramento, criando um quadro complexo de distribuição espaço-temporal deste poluente na área de estudo. Além disso, o O3 não apresenta tendência de redução ao longo dos anos e possui concentração mais elevada em locais freqüentados pela população, tais como praças e parques urbanos, mas caracterizados por registrarem menores concentrações de poluentes veiculares.Através de dados provenientes da rede de monitoramento da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), pretende-se estudar a distribuição espacial do ozônio troposférico na RMSP, buscando verificar as associações entre a concentração de ozônio em determinado ponto com o uso do solo. Uma vez que as concentrações se modificam de acordo com este fator, pretende-se, utilizando o modelo atmosférico WRF/Chem, aprofundar o conhecimento das associações entre uso do solo e ozônio. Através da realização de testes de sensibilidade no modelo atmosférico, pretende-se trabalhar com o fator de uso do solo e outras parametrizações que definem as influências da urbanização na modificação da atmosfera local urbana, e quais os possíveis impactos que estas alterações exercem na concentração e distribuição espacial deste poluente.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
JULIO BARBOZA CHIQUETTO. A distribuição espacial da concentração de ozônio troposférico associada ao uso do solo na região metropolitana de São Paulo. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.