Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de estimulantes anfetamínicos em urina e cabelo utilizando as técnicas de dessorção por ionização com electrospray (DESI) e microextração em fase sólida no capilar (in - tube SPME) acoplada a espectrometria de massas sequencial (MS/MS)

Processo: 12/06931-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Luiz Alberto Beraldo de Moraes
Beneficiário:Fernanda Helena Salami
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil

Resumo

Os estimulantes anfetamínicos são substâncias que agem no sistema nervoso central e são capazes de reduzir o cansaço, estado de alerta e euforia e a capacidade motora. Eles são muito utilizados em competições esportivas e por motoristas para aumentar o seu estado de alerta.Os efeitos tóxicos causados pelas anfetaminas são resultantes da grande excitação neurológica e incluem: agitação, ansiedade, taquicardia, hipertensão, confusão mental, paranóia, colapso cardiovascular, dores de cabeça, tremores, possibilidade de adicção (vício, como com as anfetaminas e cocaína), convulsão, hipertermia e falência renal. O uso prolongado de anfetaminas pode ocasionar reações psicóticas como ideias suicidas ou homicidas, comportamento agressivo ou estereotipado e esquizofrenia. Além disso, as anfetaminas apresentam tolerância e podem levar à dependência.Desta forma, a determinação de compostos anfetamínicos em fluidos biológicos, como a urina, plasma, sangue e também em amostras de cabelos, utilizando técnicas analíticas de simples operação e de alta sensibilidade e seletividade são necessário para avaliar o uso desses compostos anfetamínicos em diversos casos, como em práticas desportivas, inibidores de apetite para redução de peso, e também com o objetivo de aumentar o estado de alerta de motoristas.A contínua necessidade de análises rápidas, com possibilidade de hifenação com técnicas miniaturizadas de preparo de amostra, levou ao desenvolvimento de novas fontes de produção de íons por espectrometria de massa (MS) como a ionização ambiente, a qual possibilita o monitoramento in situ de analitos específicos e seus metabólitos em matrizes complexas sem a necessidade de preparo de amostras.Dentro deste contexto, podemos destacar a dessorção por ionização com electrospray (DESI) e a microextração em fase sólida no capilar (in - tube SPME).A DESI tem sido aplicada a um grande número de amostras e misturas e é comumente realizada diretamente em suas matrizes naturais ou colocados em superfícies auxiliares, como por exemplo, em superficies de vidro, papel, metal, plástico e placas de sílica. Já a técnica in - tube SPME se destaca frente a outros métodos convencionais, pois minimiza o volume da amostra e o consumo de solvente orgânico, permitem a reutilização das fases extratoras, a pré-concentração dos analitos, além de possibilitar o acoplamento em linha (automação) com sistemas cromatográficos, resultando em rápido processo operacional, com alta precisão analítica e baixos limites de quantificação.Neste projeto, é proposto o desenvolvimento da uma metodologia DESI - MS/MS para detecção de estimulantes anfetamínicos (anfetamina, metanfetamina, efedrina, pseudoefedrina, norpseudoefedrina, sibutramina, fenfluramina e femproporex) em amostras de urina e cabelo e o desenvolvimento da técnica in - tube SPME - MS/MS para determinação e quantificação desses estimulantes anfetamínicos em amostras de urina.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CREVELIN, EDUARDO J.; SALAMI, FERNANDA H.; ALVES, MARCELA N. R.; DE MARTINIS, BRUNO S.; CROTTI, ANTNIO E. M.; MORAES, LUIZ A. B. Direct Analysis of Amphetamine Stimulants in a Whole Urine Sample by Atmospheric Solids Analysis Probe Tandem Mass Spectrometry. JOURNAL OF THE AMERICAN SOCIETY FOR MASS SPECTROMETRY, v. 27, n. 5, p. 944-947, MAY 2016. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.