Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da participação do DNA mitocondrial no processo inflamatório na hipertensão arterial: papel do receptor tipo Toll 9

Processo: 12/11546-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Maria Helena Catelli de Carvalho
Beneficiário:Gisele Facholi Bomfim
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Hipertensão   DNA mitocondrial   Inflamação

Resumo

Há evidências que mitocôndrias além de serem as principais responsáveis pela produção energética celular, esta organela também atua facilitando respostas efetoras do sistema imune. A morte celular ou injúria resulta em liberação de DNA mitocondrial (mitDNA) que atua, em neutrófilos, via o receptor tipo Toll 9 (TLR9), um receptor responsável por reconhecer padrões moleculares presentes em bactérias e virus. A ativação do TLR9 culmina na ativação da resposta imune e liberação de mediadores pró-inflamatórios. A habilidade do mitDNA em ativar o TLR9 de forma similar a do DNA bacteriano se deve a similaridades conservadas ao longo da evolução entre bactérias e mitocôndrias. Em doenças cardiovasculares como a pré-eclâmpsia, onde há necrose celular, os níveis de mitDNA estão aumentados no plasma. Nestas doenças o processo de necrose e inflamação vascular estão presentes colaborando com a formação de placas ateroscleróticas, disfunção vascular e lesão à orgãos-alvo. No entanto, nenhum trabalho demonstrou a presença de necrose celular e a participação do mitDNA na ativação da resposta imune inata na hipertensão arterial, onde há lesão a orgão alvo e é considerada um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Baseado no descrito acima, nossa hipótese é que há aumento do mitDNA no plasma de animais hipertensos e que este mitDNA está atuando como um ligante endógeno ativando o receptor TLR9 em células do músculo liso vascular e induzindo uma resposta inflamatória, colaborando desta forma com a disfunção e a inflamação vascular presente na hipertensão.