Busca avançada
Ano de início
Entree

Ontogênese das unidades reprodutivas e formação do replum em Pyrostegia venusta (Ker Gawl.) Miers (Bignoniaceae)

Processo: 12/13736-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Morfologia Vegetal
Pesquisador responsável:Sandra Maria Carmello-Guerreiro
Beneficiário:Rafael Siqueira de Andrade
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Anatomia vegetal   Fruto   Ovário   Placentação

Resumo

A família Bignoniaceae Juss. agrega cerca de 800 espécies de hábitos arbóreos, arbustivos e trepadeiras. Sua distribuição é pantropical com maior ocorrência nos neotrópicos. O Brasil possui uma representação significativa na diversidade da família com cerca de 350 espécies. A atual classificação dessa família permite uma separação em 8 tribos, e um dos caracteres que possibilita tal distinção é o tipo de fruto. Dessa forma, a constituição de frutos possui uma grande relevância para o entendimento da taxonomia do grupo. Os estudos realizados até o momento em Bignoniaceae ainda não sanam as dúvidas sobre o desenvolvimento do ovário, formação da placenta, do septo e/ou replum, e sobre a formação do fruto. Existem poucos trabalhos que verificam esses caracteres morfológicos e anatômicos. Nesse contexto, o foco desse trabalho é, portanto, o estudo do desenvolvimento das unidades reprodutivas de Pyrostegia venusta (Ker Gawl.) Miers, que pertence a tribo Bignonieae Dumort. Trata-se de uma espécie que ocorre em campos, bordas de florestas e margens de estradas, podendo inclusive ser invasora de culturas. O trabalho, dessa forma, busca informações sobre a formação da placenta, do septo e/ou replum e assim contribuir com a taxonomia do grupo.