Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação de via da AMPK em miócitos L6 por compostos fenólicos de extratos de frutos nativos brasileiros

Processo: 12/12012-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 11 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 10 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Rui Curi
Beneficiário:Camilo de Lellis Santos
Supervisor no Exterior: André Marette
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université Laval, Canadá  
Vinculado à bolsa:10/10778-0 - Modulação de vias de sinalização intracelular relacionadas à inflamação e diabetes por compostos fenólicos de extratos de frutos nativos brasileiros, BP.PD
Assunto(s):Endocrinologia   Insulina   Resistência à insulina   Polifenóis

Resumo

Redução da captação de glicose pelas células musculares, ocasionada por redução da ativação da via de sinalização da insulina (I) devido ao aumento da nitrosação do receptor de I é um mecanismo que contribui para o desenvolvimento da síndrome de resistência à insulina (SRI). Os compostos polifenólicos presentes nos frutos e vegetais auxiliam na prevenção da SRI, possivelmente, por ativar a via da AMPK, proteína responsável por induzir a captação de glicose independente da insulina e inibir a atividade da sintase induzível de óxido nítrico (iNOS). Embora muitos estudos com extratos de vegetais nativos brasileiros tenham apresentado efeitos antidiabéticos e anti-inflamatórios, até o momento não há descrição precisa dos mecanismos celulares e moleculares das ações dos componentes desses extratos. No presente trabalho, será avaliado o efeito de extratos polifenólicos de frutos nativos brasileiros (Cagaita - Eugenia dysenterica DC e Araçá - Psidium catleianum Sabine) sobre a inibição do processo inflamatório e desenvolvimento de resistência à insulina em células musculares e hepáticas. Será avaliado o efeito dos extratos sobre a captação de glicose em miotúbulos L6 e produção hepática de glicose em hepatócitos FAO. Para avaliar o papel da via da AMPK nos efeitos dos extratos será utilizada uma linhagem de miócitos AMPK±1-/- AMPK±2 -/-, que possuem knockout duplo para as subunidades catalíticas da AMPK. Após quantificação dos compostos fenólicos contidos no extrato por LC-MS, será avaliado o efeito de cada composto identificado bem como a mistura desses compostos em quantidades proporcionais às caracterizadas para os respectivos extratos, a fim de se identificar moléculas ou misturas bioativas candidatas ao tratamento de SRI. (AU)