Busca avançada
Ano de início
Entree

Variantes Genéticas da Óxido Nítrico Sintase Endotelial e Função Renal na Doença do Rim Policístico

Processo: 12/11098-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Mario Abbud Filho
Beneficiário:Mariana Albertinazzi de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia

Resumo

A doença renal policística autossômica dominante (DRPAD), caracterizada pelo aparecimento de cistos renais a partir de qualquer porção do néfron, é causada por dois tipos de mutações, incluindo os genes PKD1 e PKD2, tendo principalmente como manifestações extra-renais hipertensão arterial e aneurisma intracraniano (AI). Nesse contexto, fatores de risco genéticos desempenham importante papel na progressão da doença, com destaque para genes envolvidos na integridade da parede arterial, como a enzima óxido nítrico sintase endotelial (eNOS), importante para a regulação do tônus vasodilatador e o controle da pressão sanguínea em humanos. Este estudo tem como objetivos avaliar a distribuição do polimorfismo eNOS-G894T (rs 1799983) em pacientes com diagnóstico de DRPAD e seus familiares em primeiro grau; avaliar a relação entre função renal e o referido polimorfismo em pacientes com DRPAD, e analisar a razão de chance para DRPAD, com relação a fatores clínicos e genéticos. Serão estudados 240 indivíduos, independente de sexo, etnia ou idade, distribuídos em seis grupos: G1 - 20 indivíduos com diagnóstico de rim policístico familial; G2 - 20 familiares em primeiro grau de G1, sem diagnóstico da doença; G3 - 50 indivíduos com diagnóstico de rim policístico esporádico; G4 - 50 familiares em primeiro grau de G3; G5 - 50 indivíduos com resultado negativo para a doença por ultrassonografia; G6 - 50 familiares em primeiro grau de G5. Os indivíduos serão submetidos à coleta de sangue periférico para extração de DNA de sangue total, seguido de amplificação do fragmento polimórfico por reação em cadeia da polimerase (PCR). A função renal será avaliada pela dosagem sérica de creatinina e uréia. A análise estatística compreenderá teste de Tukey, teste exato de Fisher ou qui-quadrado (para Hardy-Weinberg), teste t e regressão multivariada, com nível de significância para P<0,05.