Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo comparativo das atividades bioquímicas e biológicas dos venenos da serpente Bothrops jararaca extraídos e processados no Laboratório de Herpetologia do Instituto Butantan de 1960 até 2008

Processo: 12/12997-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Comparada
Pesquisador responsável:Anita Mitico Tanaka-Azevedo
Beneficiário:Daniela Miki Hatakeyama
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Serpentes   Bothrops jararaca   Venenos   Toxinas

Resumo

Pertencendo família Viperidae, o gênero Bothrops possui mais de 30 espécies e subespécies de serpentes distribuídas entre a América Central e a América do Sul. Os membros deste gênero são importantes do ponto de vista clínico, sendo responsáveis por aproximadamente 70% dos acidentes ofídicos no Brasil. O estudo dos venenos de serpentes constitui uma área da pesquisa biomédica importante, principalmente em virtude de suas ações fisiopatológicas, como neurotóxicas, hemorrágicas, coagulantes e em lesões tissulares.Com relação ao veneno botrópico, de modo didático, são descritas três atividades fisiopatológicas: proteolítica, melhor definida como inflamatória aguda, coagulante e hemorrágica.A elucidação dessas atividades é importante tanto para as pesquisas relacionadas aos venenos, como para a produção de soros antiofídicos, considerando-se que, se presentes, as variações podem resultar na produção de soros menos efetivos e em resultados inconsistentes na pesquisa científica. Neste contexto, embora haja uma busca de padronização e estabilização dos diferentes componentes dos venenos ofídicos, ainda carecem de resultados conclusivos em ambos aspectos.É clara a necessidade da utilização de venenos referências ao nível nacional, assim como a padronização dos métodos de ensaios das atividades biológicas dos venenos de serpentes brasileiras para assegurar uma uniformidade nos soros antiofídicos. Assim, o Instituto Butantan tornou-se responsável pela preparação e distribuição dos venenos, tanto para o preparo dos soros antiofídicos, como para a utilização em pesquisa.Neste contexto, considerando a importância da obtenção de venenos cujas propriedades estejam conservadas e bem determinadas, e a carência de informações a respeito da estabilidade dos venenos com relação ao tempo de coleta, pretendemos estudar a longevidade das atividades biológicas e características bioquímicas do lotes de venenos de serpentes Bothrops jararaca extraídos no Laboratório de Herpetologia do Instituto Butantan de 1960 até 2008.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HATAKEYAMA, DANIELA M. `; DE MORAIS-ZANI, KAREN; SERINO-SILVA, CAROLINE; GREGO, KATHLEEN F.; SANT'ANNA, SAVIO S.; FERNANDES, WILSON; ANIZ, PATRICIA A. E. A.; TORQUATO, RICARDO J. S.; TANAKA, APARECIDA S.; SANZ, LIBIA; CALVETE, JUAN J.; TANAKA-AZEVEDO, ANITA M. Examination of biochemical and biological activities of Bothrops jararaca (Serpentes: Viperidae; Wied-Neuwied 1824) snake venom after up to 54 years of storage. Toxicon, v. 141, p. 34-42, JAN 2018. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.