Busca avançada
Ano de início
Entree

Resistência de genótipos de algodoeiro a Bemisia tabaci Biótipo B

Processo: 12/13719-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:André Luiz Lorenzon
Beneficiário:Juliana Cardoso Do Prado
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Entomologia   Bemisia tabaci

Resumo

As moscas-brancas são consideradas um grupo de pragas de grande importância em nível mundial. Bemisia tabaci biótipo B, cujos danos e frequência têm aumentado significativamente a cada ano, destaca-se como uma das principais pragas da cultura do algodoeiro e uma das principais responsáveis pelo uso de inseticidas. Assim, a presente pesquisa visa avaliar a resistência de cultivares e linhagens de algodoeiro em relação a B. tabaci biótipo B, por meio de parâmetros biológicos relacionados à resistência. Como atratividade para adultos, preferência para oviposição em teste com e sem chance de escolha, desenvolvimento ovo-adulto, densidade de tricomas e análise colorimétrica. Para isso serão realizados experimentos em estruturas de cultivo protegido (casas de vegetação e telados) do Centro de Fitossanidade, Instituto Agronômico (IAC), no período de março de 2012 a março de 2014. A partir de 'screening' em 70 acessos do Banco de Germoplasma de algodoeiro do IAC, serão selecionados cerca de 20 genótipos com os menores níveis de infestação por essa mosca-branca. Em seqüência, esses genótipos selecionados, juntamente com dois controles suscetíveis desse germoplasma, serão avaliados em experimentos de atratividade para adultos e preferência para oviposição em teste com chance de escolha. Em delineamento de blocos ao acaso, esses tratamentos serão repetidos seis vezes. Com base nesses dois parâmetros (atratividade e oviposição), serão selecionados os mais resistentes, em um máximo de oito, para o experimento de oviposição sem chance de escolha. Neste teste, esses genótipos resistentes mais um controle suscetível serão avaliados individualmente, com o uso de gaiolas cobertas com tecido 'voil'. O delineamento também será o de blocos casualizados, com seis repetições. Considerando esse germoplasma do teste sem chance de escolha, será realizado experimento para acompanhamento do desenvolvimento ovo-adulto da mosca-branca, em que se avaliará o tempo de duração e a porcentagem de emergência de adultos, em delineamento idêntico ao anterior. Ainda nesse germoplasma, será feita contagem de tricomas e análise colorimétrica para correlação com os parâmetros anteriores de resistência.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DO PRADO, J. C.; PENAFLOR, M. F. G. V.; CIA, E.; VIEIRA, S. S.; SILVA, K. I.; CARLINI-GARCIA, L. A.; LOURENCAO, A. L. Resistance of cotton genotypes with different leaf colour and trichome density to Bemisia tabaci biotype B. Journal of Applied Entomology, v. 140, n. 6, p. 405-413, JUL 2016. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.