Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de biodisponibilidade de comprimidos de furosemida complexados à ciclodextrina

Processo: 12/13775-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Cristina Helena dos Reis Serra
Beneficiário:Caio de Marchi Huerta
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biodisponibilidade   Ciclodextrinas   Furosemida

Resumo

O presente projeto para avaliação de biodisponibilidade é parte integrante do projeto fapesp (2010/03133-3) e do projeto da aluna de Doutorado Marina de Freitas Silva (2009/14658-2), ambos intitulados "Biodisponibilidade da furosemida complexadas à betaciclodextrina: Correlação In Vitro - In Vivo em Voluntários Humanos". O estudo foi submetido e aprovado pelos Comitês de Ética (CEP) da Faculdade de Ciências Farmacêuticas e pelo Hospital Universitário.Os estudos de biodisponibilidade avaliam a presença do fármaco no organismo, a partir da administração de uma forma farmacêutica, em função do tempo. A correlação in vitro-in vivo refere-se ao estabelecimento de uma relação racional entre as propriedades biológicas, ou parâmetros derivados destas, produzidas por uma forma farmacêutica e suas propriedades ou características físico-químicas. O estabelecimento desse tipo de correlação de dados pode possibilitar a substituição dos estudos in vivo necessários à demonstração da bioequivalência pelos estudos in vitro, no caso de alterações no processo de fabricação pós-registro. Adicionalmente, estes estudos são utilizados em aplicações para a bioisenção, ou seja, isenção de produtos farmacêuticos dos ensaios de bioequivalência.Para obtenção de uma adequada correlação in vitro-in vivo, alguns fatores devem ser considerados. Inicialmente, é importante que a etapa limitante da absorção do fármaco seja o processo de dissolução. Deste modo, é possível esperar uma correlação in vitro-in vivo para fármacos pertencentes à classe II da classificação biofarmacêutica, e para sistemas de liberação controlada de fármacos, uma vez que, nestes dois casos, a etapa limitante do processo de absorção do fármaco é a dissolução (Amidonet al., 1995).A furosemida é um fármaco cuja classificação biofarmacêutica não está bem deninida, o fármaco está classificado como classe II e IV, tendo problemas principalmente quanto à determinação dos parâmetros de permeabilidade (WHO, 2006).Baseado no trabalho de Spricigo e colaboradores (2008), pretende-se realizar um estudo de biodisponibilidade de comprimidos matriciais contendo complexo de furosemida e ciclodextrina, uma vez que foram obtidos resultados significativamente melhores com relação às propriedades físico-químicas, solubilidade e dissolução, da furosemida quando o fármaco está complexado com a ciclodextrina.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.