Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da diferenciação de células NK periferias em células NK deciduais não citotóxicas, pró-angiogênicas e sua associação na fisiopatologia da pré-eclâmpsia

Processo: 12/16025-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 18 de março de 2013
Vigência (Término): 04 de março de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Ricardo de Carvalho Cavalli
Beneficiário:Ricardo de Carvalho Cavalli
Anfitrião: S. Ananth Karumanchi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa: Harvard University, Cambridge, Estados Unidos  
Assunto(s):Obstetrícia   Pré-eclâmpsia   Fisiopatologia   Células matadoras naturais

Resumo

Introdução: dados recentes sugerem que as células natural killer (NK) na interface materno-fetal são importantes reguladoras da remodelação das artérias espiraladas maternas através de sua capacidade de produção de fatores angiogênicos. Em humanos, algumas combinações de haplótipos de células NK KIR maternas (KIR AA) e alelos HLA-C paternos (HLA-C2) tem sido associados com a pré-eclâmpsia, restrição de crescimento intrauterno e aborto recorrente, sugerindo que as células NK deciduais (dNK) têm um papel na patogênese destes distúrbios.Objetivos: diferenciar células NK sanguíneas periféricas em células NK deciduais. Caracterizar as células dNK-like pró-angiogênicas geradas in vitro pela exposição das células pNK à hipóxia e ao TGF²; caracterizar o perfil secretório de moléculas angiogênicas de células dNK-like e estabelecer se as células dNK-like são terminalmente diferenciadas.Materiais e métodos: células pNK serão convertidas à células dNK-like por exposição durante uma semana à hipóxia e ao TGF² ou colocados em cultura sob normóxia sem TGF² como controle. Os sobrenadantes de cultura celulares serão testados pelo seu conteúdo de Ang1, Ang2, VEGF-C, PLGF e IL-8 por ELISA. Células dNK-like induzidas por TGF² e hipóxia serão retornadas para condições de normóxia na ausência do TGF². Os sobrenadantes de cultura celular serão coletados em diferentes tempos da pesquisa (3,5 e 7 dias) para avaliar seu conteúdo de VEGF-A pela ELISA. As células serão marcadas com anticorpos monoclonais para avaliar a expressão do marcador CD9 da célula dNK pelas células NK CD56Bright CD16- por análise de citometria de fluxo. Sua atividade citotóxica nas células alvo K562 serão avaliadas por ensaios de liberação de 51Cr. Em todos os experimentos células dNK-like mantidas sob hipóxia na presença de TGF² serão usadas como controles. Amostras de pelo menos 5 doadores independentes serão analisadas. Na segunda abordagem, nós iremos gerar clones de células pNK tratadas em hipóxia e TGF² e avaliar se eles mantêm propriedades de célula dNK-like sob condições de normóxia na ausência de TGF². A avaliação de comparação com os controles serão feitos por teste T de Student. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)