Busca avançada
Ano de início
Entree

Diferenciação molecular e variação morfológica em lagartos microteídeos da tribo Iphisiini (Squamata, Gymnophthalmidae)

Processo: 12/09463-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Zoologia Aplicada
Pesquisador responsável:Miguel Trefaut Urbano Rodrigues
Beneficiário:Renato Sousa Recoder
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50146-6 - Filogeografia comparada, filogenia, modelagem paleoclimática e taxonomia de répteis e anfíbios neotropicais, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Filogeografia   Herpetologia   Morfometria   Diversidade   Diversificação   Especiação genética   Lagartos

Resumo

A filogeografia é um campo de estudo que tem alcançado prestígio, e suas ferramentas têm sido aplicadas para lidar com inúmeras questões em biogeografia, sistemática, ecologia e evolução. Um grupo de interesse para estudos filogeográficos é tribo Iphisiini, uma linhagem de lagartos microteídeos composta por seis espécies distribuídas ao longo dos principais domínios morfoclimáticos brasileiros. As espécies da tribo apresentam grande conservadorismo em morfologia externa, em contraste à tribo Gymnophthalmini, uma linhagem relacionada em que as espécies apresentam notáveis casos de variação morfológica como adaptação a hábitos fossoriais. No entanto, foi demonstrada que há diversidade críptica em Iphisa elegans, uma espécie amazônica de Iphisiini com ampla distribuição. Sua espécie-irmã, Colobosaura modesta, ocorre amplamente no Cerrado, associada a formações florestais irregularmente distribuídas nas paisagens. É suposto que esta espécie possa representar também um caso de diversidade críptica. Outra questão de interesse em relação aos Iphisiini é a ocorrência de duas espécies com distribuição relictual em formações florestais úmidas, no nordeste brasileiro, consideradas como "refúgios pleistocênicos". De forma parecida, espécies de Acratosaura ocorrem "constrangidas" a ambientes amenos ou de altitude, supostamente em resposta a alterações históricas em condições climáticas adequadas para a ocorrência das espécies. Desta forma, as espécies da tribo Iphisiini representam modelos interessantes para explorar questões relativas ao tempo de diversificação, sua relação com diversidade morfológica e molecular, e o papel de isolamento causado por eventos climáticos pretéritos para os padrões de diversificação.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RECODER, RENATO SOUSA; DAL VECHIO, FRANCISCO; MARQUES-SOUZA, SERGIO; TEIXEIRA, JR., MAURO; SILVA-DA-SILVA, MAIUME; SANTOS, JR., ALFREDO P.; RIBEIRO, SIRIA; BARRIO-AMOROS, CESAR; RODRIGUES, MIGUEL TREFAUT. Geographic variation and taxonomy of red-tailed Gymnophthalmus (Squamata: Gymnophthalmidae) from Amazonian Savannas. Zootaxa, v. 4497, n. 1, p. 61-81, OCT 8 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.