Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de Letalidade Sintética em células transformadas por papilomavírus humano (HPV)

Processo: 12/16512-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Enrique Mario Boccardo Pierulivo
Beneficiário:Walason da Silva Abjaude
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/20002-0 - Estudo de Letalidade Sintética em células infectadas por papilomavírus humano (HPV), AP.JP
Assunto(s):Papillomavirus   Vírus oncogênicos   Letalidade   Dano ao DNA

Resumo

A infecção persistente por papilomavírus humano (HPV) de alto risco oncogênico está associada à quase a totalidade dos cânceres da cérvice uterina e a mais de 50% de outros cânceres anogenitais. A infecção por estes tipos de vírus tem sido associada à presença de instabilidade genômica, uma característica comum à maioria dos cânceres humanos. Os HPV de alto risco expressam duas oncoproteínas, E6 e E7, que agem sobre fatores celulares específicos promovendo proliferação celular. Estas proteínas são capazes de induzir alterações cromossômicas numéricas e estruturais. Além disso, podem modular a resposta da célula à presença de dano no DNA. A letalidade sintética descreve uma condição celular na que duas (ou mais) mutações não alélicas e não essenciais, que não são letais individualmente, se tornam mortais quando presentes na mesma célula. Células transformadas por HPV de alto risco constituem modelos de particular interesse para o estudo de letalidade sintética, uma vez que as oncoproteínas E6 e E7 agem em várias vias de transdução de sinal, como por exemplo, as reguladas por p53 e pRb. Neste estudo analisaremos a viabilidade de linhagens celulares transformadas por HPV16 e HPV18 (SiHa, CasKi, HeLa) após inibição sistemática de genes envolvidos nos sistemas de reparo de dano ao DNA e genes supressores de tumor. Para isto utilizaremos bibliotecas de lentivírus que expressam shRNA específicos. Além disso, estudaremos o efeito de drogas inibidoras dos diferentes sistemas de reparo de dano ao DNA ou causadoras de dano ao DNA na proliferação e viabilidade destas células. Os resultados serão validados em culturas organotípicas de queratinócitos que expressem diferentes genes virais visando determinar o envolvimento das diferentes oncoproteínas virais no efeito observado. Nossa abordagem poderá contribuir à identificação de genes essências para a sobrevivência de células transformadas por HPV. Mais ainda, poderá abrir possibilidades para desenvolver novas estratégias para o tratamento de lesões associadas a este vírus. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PRATI, BRUNA; ABJAUDE, WALASON DA SILVA; TERMINI, LARA; MORALE, MIRIAN; HERBSTER, SUELLEN; LONGATTO-FILHO, ADHEMAR; LIMA NUNES, RAFAELLA ALMEIDA; CORDOBA CAMACHO, LIZETH CAROLINA; RABELO-SANTOS, SILVIA HELENA; ZEFERINO, LUIZ CARLOS; AGUAYO, FRANCISCO; BOCCARDO, ENRIQUE. Three Prime Repair Exonuclease 1 (TREX1) expression correlates with cervical cancer cells growth in vitro and disease progression in vivo. SCIENTIFIC REPORTS, v. 9, JAN 23 2019. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ABJAUDE, Walason da Silva. Estudo de letalidade sintética em células transformadas por papilomavírus humano (HPV).. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.