Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial de mineralização do nitrogênio nativo do solo em função de fontes nitrogenadas e resíduos culturais com relações C/N contrastantes

Processo: 11/20506-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Paulo Cesar Ocheuze Trivelin
Beneficiário:Michele Xavier Vieira Megda
Supervisor no Exterior: Richard L. Mulvaney
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Illinois at Urbana-Champaign, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:09/10192-9 - Eficiência agronômica de fontes nitrogenadas aplicadas em soqueira de cana-de-açúcar colhida mecanicamente, BP.DR
Assunto(s):Matéria orgânica

Resumo

A estimativa de mineralização pode ser utilizada para ajustar as recomendações da adubação nitrogenada, uma vez que o N das frações mais lábeis é liberado nos períodos iniciais do processo de mineralização. Para o melhor aproveitamento da adubação com nitrogênio pelas culturas é necessário amplo entendimento da dinâmica desse nutriente no solo. Assim, são objetivos do projeto de pesquisa: avaliar as taxas de mineralização líquida e de mineralização bruta do N em função de formas de N e de resíduos vegetais de relação C/N contrastantes em Latossolo Vermelho distrófico cultivado anteriormente com cana de açúcar. O experimento de mineralização líquida será conduzido aerobiamente por um período de 16 semanas. O delineamento experimental será o inteiramente casualizado com nove tratamentos e três repetições. Os fertilizantes nitrogenados (enriquecidos com 2% em átomos de 15N) serão aplicados na forma amoniacal - (15NH4)2SO4 ou amídica - CO(15NH2)2. A dose de N a ser utilizada será de 50 mg kg-1 de solo e a dose de resíduo será de 5,3 g kg-1 de solo (referente a 15 t ha-1) de parte aérea de cana ou soja. O experimento de mineralização bruta será conduzido por um período experimental de dois dias. O delineamento será o inteiramente casualizado com 18 tratamentos e três repetições. As fontes de nitrogênio aplicadas serão KNO3 e (NH4)2SO4, ambas marcadas com 25% de átomos de 15N em excesso. As avaliações a serem realizadas são: determinação dos teores de lignina, celulose e hemicelulose dos resíduos vegetais; o potencial de mineralização do N; determinação das formas de N-inorgânico no solo; abundância de 15N do solo; N total e carbono total no solo; fracionamento do nitrogênio e carbono mineralizavel, carbono total e 15N da biomassa microbiana. (AU)