Busca avançada
Ano de início
Entree

Memória discursiva da ditadura no Século XXI: visibilidades e opacidades democráticas

Processo: 12/03239-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Vanice Maria Oliveira Sargentini
Beneficiário:Israel de Sá
Supervisor no Exterior: Christian Puech
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3, França  
Vinculado à bolsa:11/06629-2 - Memória discursiva da ditadura no século XXI: visibilidades e opacidades democráticas, BP.DR
Assunto(s):Linguagem

Resumo

A reflexão em torno da memória é uma constante no interior de diversas disciplinas das ciências humanas, e, também, das ciências da linguagem, em especial dos estudos semânticos e discursivos. A percepção de uma memória discursiva requer um enfrentamento das questões próprias à língua (e à linguagem) como também daquelas postas pela história. Em nossa pesquisa de doutorado intitulada Memória discursiva da ditadura no século XXI: visibilidades e opacidades democráticas, sob a orientação da Profa. Vanice Maria Oliveira Sargentini (UFSCar), propomos um olhar sobre a produção de uma memória da ditadura militar brasileira no século XXI, no intuito de analisar o funcionamento da memória na consolidação de uma história em curso inscrita nas curta e média durações às quais a mídia está circunscrita e produz efeitos de espetacularização. Com isso, voltamos nossas análises discursivas para textos que hoje são retomados e produzidos em meio a uma discussão frequente a respeito da abertura de arquivos da ditadura. Em nossa proposta de pesquisa, neste momento, pretendemos contar com a contribuição substancial que poderá nos trazer um estágio no exterior, de 12 meses na Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3, em Paris, França, sob coorientação do Prof. Christian Puech, cujas pesquisas sobre a história das ideias linguísticas e também sobre a emergência da noção de discurso na França, auxiliar-nos-ão a aprofundar questões em torno do discurso e da memória. Diálogos com o coorientador e com professores consagrados no estudo do discurso, pesquisa bibliográfica, bem como a participação em seminários e eventos visam aprofundar a escrita do primeiro capítulo da tese de doutorado além de propiciar o apontamento para uma discussão sobre a memória na contemporaneidade, que será tema do segundo capítulo de nosso trabalho. (AU)