Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da interação entre a neurotransmissão histaminérgica e colinérgica sobre a memória de reconhecimeto de objetos e emocional

Processo: 12/05838-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Rosana Mattioli
Beneficiário:Lucas Canto de Souza
Supervisor no Exterior: Patrizio Blandina
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Università degli Studi di Firenze, Itália  
Vinculado à bolsa:11/19472-4 - Participação do sistema histaminérgico em estruturas límbicas sobre a memória de esquiva inibitória em camundongos, BP.DR
Assunto(s):Ratos   Acetilcolina   Histamina

Resumo

Vários autores já investigaram e demonstraram que o sistema histaminérgico presente no sistema nervoso central influencia diretamente ou indiretamente (através da interação com outros neurotransmissores) os processos mnemônicos. Uma dessas interações ocorre com a acetilcolina (ACh), no qual a histamina (HA) controla a liberação de ACh no córtex e na amídala, e ainda é capaz de ativar neurônios colinérgicos do núcleo basal magnocelular (NBM) e do septo, que enviam projeções para o córtex e hipocampo, respectivamente. O bloqueio do autoreceptor H3 promove um aumento na liberação de HA no NBM e esta ativa os receptores H2 ou H1 que são respectivamente responsáveis pela expressão da resposta de medo ou pela melhora na tarefa de reconhecimento de objeto. Entretanto permanece desconhecido o papel de agonistas histaminérgicos H1 sobre: a capacidade de modular a liberação de ACh no córtex pré-frontal e amídala; respostas comportamentais em tarefas que dependam de um sistema colinérgico cortical (reconhecimento de objeto), e numa segunda tarefa em que dependa do sistema colinérgico da amídala (medo condicionado ao contexto). Diante disso, o objetivo desse estudo é investigar o papel de agonistas H1 sobre a liberação de ACh no córtex pré-frontal e na amídala basolateral em tarefas de reconhecimento de objeto e de medo condicionado ao contexto. Para este fim será aplicado em ratos albinos, à técnica de microdiálise in vivo onde será mensurada (através do uso do HPLC) a liberação espontânea de ACh numa condição basal e durante a administração de compostos histaminérgicos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SOUZA, LUCAS CANTO; PROVENSI, GUSTAVO; VULLO, DANIELA; CARTA, FABRIZIO; SCOZZAFAVA, ANDREA; COSTA, ALESSIA; SCHMIDT, SCHEILA DAIANE; PASSANI, MARIA BEATRICE; SUPURAN, CLAUDIU T.; BLANDINA, PATRIZIO. Carbonic anhydrase activation enhances object recognition memory in mice through phosphorylation of the extracellular signal-regulated kinase in the cortex and the hippocampus. Neuropharmacology, v. 118, p. 148-156, MAY 15 2017. Citações Web of Science: 30.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.