Busca avançada
Ano de início
Entree

Memória episódica e padrões oscilatórios no hipocampo e córtex pré-frontal medial de ratos adultos submetidos a modelo de crise na infância

Processo: 12/07107-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2013
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:João Pereira Leite
Beneficiário:Cleiton Lopes Aguiar
Supervisor no Exterior: Eva Marie Carlén
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Edinburgh, Escócia  
Vinculado à bolsa:09/54410-0 - Papel da plasticidade sináptica na via hipocampo - córtex pré-frontal medial de ratos em livre-movimento submetidos a modelos de psicose: implicações para o estudo de comorbidades psiquiátricas em modelos experimentais de epilepsia do lobo temporal, BP.DR
Assunto(s):Memória episódica

Resumo

Diversos estudos clínicos e experimentais têm fornecido evidências convincentes de que as crises na infância (ELS, do inglês, early-life seizures) poderiam desencadear crises recorrentes espontâneas e/ou déficits cognitivos na idade adulta. Contudo os mecanismos subjacentes desses supostos efeitos tardios permanecem pouco compreendidos. Perda celular e brotamento de fibras musgosas, por exemplo, podem apresentar-se ausentes em casos de crises recorrentes tardias e déficits cognitivos. Por outro lado, processos inflamatórios associados com ativação excessiva de micróglia, além de eventos de plasticidade sináptica, frequentemente ocorrem, não apenas no hipocampo, mas também em circuitos extra-límbicos. Uma possibilidade de investigar plasticidade neuronal em um nível populacional in vivo é quantificando os diferentes padrões oscilatórios, por meio de registro de potenciais de campo locais (LFPs). Contudo, estudos futuros são necessários utilizando registros com animais em livre-movimento, de modo que seja possível realizar tais medidas ao longo da vida do animal, submetido a ELS e, subsequentemente, a diversas etapas de uma tarefa cognitiva. Dessa forma, espera-se que seja possível dissociar de maneira, mais específica, os déficits cognitivos de memória episódica em animais adultos que foram submetidos a ELS. O paradigma da Arena de Eventos representa uma oportunidade única, nesse sentido (Tse et al. Science, 2011). Espera-se que seja possível investigar os efeitos tardios da ELS com respeito, especificamente: (1) a dinâmica temporal da consolidação de memória no nível de sistemas; e (2) a codificação hipocampo/mPFC responsável por habilitar novas associações pareadas entre sabores e lugares a serem assimiladas a um esquema original, previamente aprendido. Portanto, o objetivo desse projeto é investigar em animais adultos, previamente submetidos a ELS, a relação entre atividade oscilatória no hipocampo e mPFC e desempenho cognitivo em uma tarefa de memória episódica. Especificamente, pretende-se verificar se a inibição de processos inflamatórios associados a ELS por meio de tratamento com minoclina seria capaz de atenuar, de forma semelhante, os seus efeitos tardios nos padrões oscilatórios e na habilidade de aprendizagem no protocolo da Arena de Eventos. Ratos serão com 12 dias de idade serão submetidos a indução de ELS por Li-PILO e, subsequentemente, a sete injeções diárias de minoclina. Grupos controle será tratados apenas com os veículos das drogas. Quarenta e oito dias depois de ELS, eletrodos no córtex pré-frontal medial e CA1 do hipocampo serão implantados por meio de cirurgia estereotáxica, sob anestesia. Registros de LFPs serão realizados continuamente antes e depois dos experimentos comportamentais na arena de eventos, por meio de sistema de telemetria, e eventuais perdas celulares ou mudanças na ativação de micróglia também serão examinados. (AU)