Busca avançada
Ano de início
Entree

Retenção de coroas em YTZP em diferentes substratos, tratamentos de superfície e cimentos resinosos

Processo: 12/13322-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Marco Antonio Bottino
Beneficiário:Marilia Pivetta Rippe
Supervisor no Exterior: Roberto Scotti
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Università di Bologna, Itália  
Vinculado à bolsa:12/03436-1 - Retenção de coroas em YTZP em diferentes substratos, tratamentos de superfície e cimentos resinosos, BP.DR
Assunto(s):Coroas dentárias   Cimentos dentários   Porcelana dentária

Resumo

Este trabalho tem a finalidade de avaliar o efeito do tipo de substrato coronário (dentina e resina composta) na retenção de coroas cerâmicas de zircônia estabilizada por óxido de ítrio além de comparar a retenção em função de 5 tipos de cimentos e 3 tratamentos da superfície cerâmica. Para tanto, 216 molares serão embutidos em resina acrílica, perpendicular ao seu longo eixo e preparados para coroa total. 108 dentes permanecerão com o preparo em dentina e os demais (N=108) a parte coronária preparada será removida e reconstruída com pino de fibra de vidro e resina composta, com matrizes de dimensões idênticas à dentina preparada. Os preparos serão moldados com silicona de adição e dos troquéis serão obtidas 216 infraestruturas de YTZP, cujas terão uma configuração especial para o ensaio de tração. Os cimentos utilizados serão: convencional dual e cimento resinoso autoadesivo quimicamente ativado. Os cimentos considerados controles são: auto-adesivo dual, ionômero de vidro modificado por resina dual e de fosfato de zinco. Nesses grupos os remanescentes (dentina ou resina) serão condicionados com os adesivos correspondentes do sistema. A superfície interna da infraestrutura será submetida a 3 tratamentos de superfície diferentes: álcool isopropílico, silicatização/silanização ou aplicação de vidro seguido de condicionamento com ácido fluorídrico 9% / 1 min. Após 24h, todos os grupos serão submetidos à termociclagem (6.000 ciclos) e incluídos em um dispositivo especial para o teste de tração, em uma máquina de ensaio universal para testar a retenção das infraestruturas. Os modos de falha de todos os conjuntos serão analisados em estereomicroscópio e MEV para avaliar as possíveis causas de falha (AU)