Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos marcadores de hipóxia e de estresse oxidativo em diferentes momentos da vida de ratas diabéticas

Processo: 12/16084-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Débora Cristina Damasceno
Beneficiário:Bruna Dallaqua
Supervisor no Exterior: Leslie Myatt
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Texas Health Science Center at Houston (UTHealth), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:11/16241-1 - Estudo dos marcadores de hipóxia e de estresse oxidativo em diferentes momentos da vida de ratas e em seus descendentes no quadro diabético, BP.DR
Assunto(s):Estresse oxidativo   Prenhez   Ratos

Resumo

Há evidências que a hiperglicemia aumenta a produção de espécies reativas de oxigênio (ERO). A principal fonte intracelular de ERO é a mitocôndria e alterações associadas ao fenótipo mitocondrial no diabete são muito estudadas. Para promover a biogênese mitocondrial e a respiração, a proteína coativadora 1-alfa (±) do receptor ativado pelo proliferador do peroxissoma [Peroxisome proliferator activated receptor-coactivator (PGC)-1alpha)] tem papel relevante. Esta proteína está amplamente distribuída nos tecidos e desempenha papel fundamental na regulação do desenvolvimento celular e homeostase de oxigênio (O2). Tem sido demonstrado que a biogênese mitocondrial induzida por PGC-1± aumenta o consumo de O2, diminuindo a disponibilidade de oxigênio intracelular para as enzimas HIF-hidroxilases, que estabiliza o HIF-1alpha. Os fatores induzíveis por hipóxia (HIF) estão entre as proteínas de transcrição mais bem definidas e identificadas por serem reguladas pelo estado redox intracelular. HIF-1alpha é o principal regulador da homeostase de O2. Em baixas concentrações de O2, há ativação de outros fatores para aumentar a liberação de O2 às células, facilitando a produção de ATP. Assim, nosso grupo de pesquisa visa analisar marcadores de hipóxia e de estresse oxidativo no fígado de animais com diferentes idades apresentando diabete de intensidade moderada, induzido por droga beta-citotóxica (streptozotocin), visando também aprimorar os conhecimentos sobre os mecanismosresponsáveis pelas alterações decorrentes do diabete e/ou hipóxia. Este projeto está sendo realizado no Brasil e parte do aprendizado metodológico será nos EUA, visto que o supervisor do exterior é possui reconhecida competência internacional na área de pesquisa. Além disso, salientamos que estágio da solicitante no exterior trará substancial contribuição para a própria bolsista, orientador, Programa de Pós-graduação, outros docentes e estudantes envolvidos no referido projeto de pesquisa. (AU)