Busca avançada
Ano de início
Entree

Para um novo conceito de romanização: identidades e mudança cultural na Itália durante a conquista romana (séculos IV-I A.C.)

Processo: 12/50185-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Antiga e Medieval
Pesquisador responsável:Marlene Suano
Beneficiário:Rafael Scopacasa
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):História antiga   Identidade cultural

Resumo

Este projeto tem como objetivo contribuir para um novo entendimento do processo de romanização, investigando o impacto do imperialismo romano sobre a identidade cultural de comunidades da Itália entre os séculos IV e I a.C. A península italiana foi a primeira região a sentir o impacto da hegemonia política romana, de modo que a subsequente romanização da Europa tem sido entendida com base nos parâmetros da Itália. Contudo, estudos recentes têm apontado para a necessidade de se construir um novo entendimento das transformações culturais acarretadas pelo imperialismo romano. Tais transformações são muito mais complexas do que simplesmente uma adoção de 'identidade cultural romana' por populações locais, dada a existência de diversas formas de resistência e dissimulação cultural, e o fato de que os vários setores das sociedades incorporadas, ou em vias de incorporação, relacionavam-se com Roma de maneira diferente, com variados graus de conectividade. O próprio conceito de 'cultura romana' vem sendo posto em questão, por se referir a um conjunto de praticas e influencias culturais de varias partes do Mediterrâneo, sendo que a própria sociedade romana transforma-se culturalmente ao expandir-se. Para desenvolver tais questões, o meu estudo terá por foco as transformações socioculturais na Itália durante a conquista romana (séculos IV-I a.C). A península já apresentava uma grande variedade de agrupamentos, com fronteiras geográficas definidas pela topografia. Destaca-se a região dos Apeninos centrais, cujas populações desempenharam um papel fundamental no processo de crescimento de Roma, os Samnitas sendo citados entre os mais persistentes a resistir a dominação romana, tornando-se posteriormente cruciais aliados. Será também necessário ampliar o foco geográfico, e comparar o material italiano com outras regiões da Europa, e construir um entendimento global. (AU)