Busca avançada
Ano de início
Entree

Fitoterápicos padronizados para o tratamento de doenças crônicas: estudos químicos biomonitorado e padronizado de Petroselinum crispum (Mill.) Nyman (Apiaceae)

Processo: 12/50333-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Wagner Vilegas
Beneficiário:Luciana de Ávila Santos
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/52237-9 - Fitoterápicos padronizados como alvo para o tratamento de doenças crônicas, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Petroselinum   Validação   Diurese   Medicamentos fitoterápicos   Inflamação

Resumo

O Brasil é o maior país da América Latina. Sua dimensão territorial o caracteriza como um país continental e esta peculiaridade associada à sua grande biodiversidade favorecem o aparecimento de quimiotipos para um grande número de espécies vegetais incluindo as plantas medicinais. De modo geral, o uso de drogas vegetais padronizadas com eficácia e segurança tem apresentado resultados surpreendentes em todo o mundo. No Brasil, no entanto, ainda há deficiência na caracterização correta da matéria prima vegetal e seus constituintes químicos, bem como na avaliação das atividades farmacológica e toxicológica dessas drogas, que são etapas essenciais para garantir a eficácia e a segurança de drogas vegetais. Recentemente, o Ministério da Saúde publicou lista com 71 plantas com potencial para desenvolvimento de fitoterápicos, entretanto ressaltou que as plantas listadas ainda necessitam de avaliação científica quanto aos critérios de seus resultados positivos. Uma destas plantas é a Petroselinum crispum, muito utilizada no Brasil como diurética e para o tratamento de doenças inflamatórias do trato urinário. Alguns estudos demonstraram a ação antiinflamatória e antimicrobiana de extratos de P. crispum, porém não associam o potencial de ação destes extratos com a caracterização e padronização da sua composição química. Com o presente projeto pretendemos caracterizar e padronizar extratos de P. crispum e eventuais quimiotipos, além de desenvolver e validar metodologia analítica para controle de qualidade, de maneira a garantir seu uso adequado como droga vegetal e promover sua utilização como fitoterápico. (AU)