Busca avançada
Ano de início
Entree

Ser civilizado no Rio de Janeiro oitocentista: a formação do povo pelas páginas dos periódicos fluminenses.

Processo: 12/10966-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 18 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Jean Marcel Carvalho França
Beneficiário:Vinicius Cranek Gagliardo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Civilização   História do Brasil Império   Rio de Janeiro   Século XIX   Periódicos

Resumo

A partir do desembarque da corte portuguesa no Brasil, em 1808, iniciou-se no Rio de Janeiro um intenso processo de urbanização da cidade e de civilização dos seus habitantes, cujos referenciais eram os padrões de modernização, progresso e sociabilidade resultantes dos ideais ilustrados, principalmente franceses e ingleses. Esse processo foi responsável, grosso modo, por modificar a paisagem social oriunda dos tempos coloniais, notadamente ruralizada, substituindo-a por uma experiência social composta por elementos cada vez mais urbanos. Embora tais transformações tenham sido promovidas por diversas instituições e agentes, os letrados ocuparam aí um dos papéis de maior destaque, pois entendiam que a cultura escrita, em especial as belas letras, tinha o dever de propagar as luzes e a civilização. Dos gêneros escritos, os praticantes das letras atribuíam ao periodismo o lugar de instrumento fundamental de civilização; com essa finalidade, tais homens de cultura estamparam nos jornais e revistas uma variada gama de conhecimentos - literatura, história, ciências, higiene, modas, boas maneiras, moralidade, etc. -, conhecimentos esses que recomendavam à população um novo modus vivendi, com características mais urbanas, visando à construção de um leitor mais civilizado, mais apto a contribuir com o progresso do Brasil. A pesquisa proposta tem por objetivo principal explicitar este discurso pedagógico construído pelos letrados nas páginas dos periódicos, em especial naqueles publicados entre 1841 e 1870, momento em que as belas letras, consideradas um dos principais vetores civilizatórios da cultura escrita, ganham amplo destaque nos jornais e revistas, consolidando no Rio de Janeiro uma imprensa de matiz mais literária. Desse modo, pretendo analisar o que era "ser" civilizado no Rio de Janeiro oitocentista, identificando as prescrições formuladas pelos letrados que diziam respeito ao corpo, à moral e aos costumes do povo, com o intuito de avaliar os principais traços que deveriam compor o tipo ideal de indivíduo que se desejava construir.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GAGLIARDO, Vinicius Cranek. Imprensa e civilização no Rio de Janeiro oitocentista. 2016. 259 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Humanas e Sociais..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.