Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de expressão gênica precoce durante colonização de Aspergillus flavus em variedades selvagens e cultivos orgânicos de castanha-do-Brasil

Processo: 12/50075-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Benedito Corrêa
Beneficiário:Arianne Costa Baquião
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Reação em cadeia da polimerase em tempo real   Expressão gênica

Resumo

A castanheira (Bertholletia excelsa), originária da Amazônia, tem importância econômica na produção de castanha-do-brasil, semente com alto valor protéico e energético. Há duas variedades de castanheira do brasil: 1- Nativa: Variedade "selvagem" oriunda da floresta Amazônica; 2- Cultivada Orgânica: Cultura produzida por enxertia de genótipos selecionados pela Embrapa, com certificação orgânica. A presença de aflatoxinas constitui dificuldade na sua exportação e o Aspergillus flavus é um importante fungo associado com a produção de aflatoxinas em castanha-do-brasil.IA. flavus é cosmopolita, distribuídos em países tropicais e suas toxinas são altamente carcinogênicas de acordo com "International Agency for Research on Câncer". Técnicas baseadas na análise molecular tem sido utilizadas com êxito na identificação de espécies fúngicas e na detecção de genes responsáveis pela biossíntese de micotoxinas. A detecção e quantificação da expressão de genes reguladores da biossíntese de micotoxinas constitui uma importante ferramenta no estudo da capacidade genética e na identificação de fatores relacionados à produção das micotoxinas. Assim, a PCR em tempo real é indicada, pois garante agilidade, especificidade e quantificação da expressão dos genes analisados. Porém, não há relatos científicos sobre a expressão dos genes responsáveis pela via biossintética das aflatoxinas em castanhas-do-brasil. Dessa forma o presente estudo objetiva: 1- Determinar o potencial toxigênico de 30 cepas de Aspergillus flavus isoladas a partir de amostras de castanha-do-brasil; 2- Verificar o perfil de expressão de 14 genes de A. flavus envolvidos direta ou indiretamente na biossíntese de aflatoxinas, e na regulação da mesma, pela técnica de Real Time RT PCR; e 3- Correlacionar o potencial toxigênico e a expressão gênica em cada meio de cultura analisado; e 4- Comparar os resultados de produção de aflatoxinas e expressão gênica entre duas variedades de castanha-do-brasil (nativa e cultivada [selecionada geneticamente]). (AU)