Busca avançada
Ano de início
Entree

As palavras na ponta da língua: inferências para o estudo das relações entre linguagem, memória e consciência

Processo: 12/18291-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de janeiro de 2013
Vigência (Término): 14 de julho de 2013
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Filosofia da Linguagem
Pesquisador responsável:Rosana Do Carmo Novaes Pinto
Beneficiário:Marcus Vinicius Borges Oliveira
Supervisor no Exterior: Susan Petrilli
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Università degli Studi di Bari - Aldo Moro, Itália  
Vinculado à bolsa:11/08868-4 - Palavras na ponta-da-língua: uma abordagem Neurolinguística, BP.DR
Assunto(s):Neurolinguística

Resumo

Apesar da extensa literatura neuropsicológica produzida sobre o fenômeno chamado TOT (Tip of the Tongue Phenomenon), ou seja, das palavras que estão "na ponta da língua" e que não são produzidas no fluxo normal do discurso, pouco se tem discutido sobre os efeitos de diferentes concepções de linguagem e mesmo de palavra na sua abordagem. Após o contato com as obras de Augusto Ponzio e de Susan Petrilli, pesquisadores e docentes das áreas da Filosofia da Linguagem e Semiótica, respectivamente, autores que dialogam com a obra de Vygotsky, Bakhtin, Pierce, Sebeok, Morris, Welby e Freud, dentre outros, entendemos que se abre um novo horizonte para a abordagem do TOT, possibilitando que se avance na descrição e na explicação do fenômeno no âmbito da normalidade e, sobretudo, nas patologias. A proposta da realização de estágio com esses pesquisadores na Universidade de Bari (Itália) visa dar continuidade a um diálogo que se iniciou quando ambos estiveram no Brasil, em 2010 e em 2012, mas com o diferencial de poder discutir com ambos questões mais específicas relacionadas aos TOTs, além da oportunidade única de cursar disciplinas e de participar das discussões semanais dos grupos de pesquisa que coordenam. Sem dúvida, as reflexões nos permitiriam adensar as análises dos TOTs em episódios dialógicos, que são o lócus onde os fenômenos ocorrem. Trata-se uma abordagem inédita do fenômeno, que não o restringe às interfaces fonético-fonológica e semântica da produção lexical, que deverá também contribuir para uma melhor compreensão de como linguagem, memória e consciência se relacionam quando a palavra desejada não vem. (AU)