Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução e diversidade morfológica do autopódio de Gekkota (Squamata): uma abordagem ecológica

Processo: 12/18269-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Tiana Kohlsdorf
Beneficiário:Priscila de Souza Rothier Duarte
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Morfologia animal   Anatomia animal   Osteologia

Resumo

A infraordem Gekkota (Squamata) corresponde a um dos grupos mais diversificados e amplamente distribuídos dos vertebrados terrestres. Dentre os aspectos mais estudados em geconídeos, destacam-se os relacionados à morfologia do autopódio no contexto da biomecânica da locomoção, bem como suas relações com a diversidade de micro-habitats ocupados pelo grupo. O autopódio desses animais pode apresentar variações na morfologia externa e osteológica que são relacionadas com a presença de estruturas subdigitais adesivas, embora essas relações não tenham sido formalmente testadas por meio de uma abordagem evolutiva e ecológica que utilize diversas espécies de Gekkota. A presente proposta de pesquisa objetiva justamente quantificar a diversidade morfológica do autopódio, utilizando aproximadamente 15 espécies de gecos representantes das famílias Sphaerodactylidae, Phyllodactylidae e Gekkonidae, com o objetivo de verificar se a anatomia de parâmetros osteológicos correlaciona-se com o formato externo do autopódio, inferindo posteriormente a relação entre essas associações (osteologia-morfologia externa) e o uso diferencial de micro-habitats. As medidas morfométricas externas serão obtidas por paquímetro e micrômetro, e as osteológicas serão inferidas a partir de radiografias do autopódio dos exemplares. A classificação das espécies quanto ao uso preferencial de micro-habitats será baseada em informações ecológicas disponíveis na literatura. Destaca-se nesse projeto a inovação de utilizar métodos comparativos refinados para inferir relações entre morfologia externa e osteológica, viabilizando a interpretação dessas associações sob a ótica da morfologia funcional e eco-morfologia. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ROTHIER, PRISCILA S.; BRANDT, RENATA; KOHLSDORF, TIANA. Ecological Associations of Autopodial Osteology in Neotropical Geckos. Journal of Morphology, v. 278, n. 3, p. 290-299, MAR 2017. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.