Busca avançada
Ano de início
Entree

O binômio mãe-filho em Botucatu: estudo epidemiológico com ênfase na morbimortalidade materna e infantil

Processo: 12/19213-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Cristina Maria Garcia de Lima Parada
Beneficiário:Marcela Muzel Poles
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/05738-2 - O binômio mãe-filho em Botucatu: estudo epidemiológico com ênfase na morbimortalidade materna e infantil, AP.R
Assunto(s):Morbidade   Saúde materno-infantil   Vigilância   Mortalidade infantil   Mortalidade materna

Resumo

A vigilância das mortes maternas e infantis é importante estratégia de redução da ocorrência desses eventos adversos, pois dá visibilidade às elevadas taxas de mortalidade no país, contribui para melhorar o registro dos óbitos e possibilita a adoção de medidas para a prevenção de óbitos evitáveis pelos serviços de saúde. O projeto "O binômio mãe-filho em Botucatu: estudo epidemiológico com ênfase na morbimortalidade materna e infantil" consiste em uma ampliação do projeto "Estudo do binômio mãe/filho: uma imperiosa necessidade para atingir os objetivos do Desenvolvimento do Milênio", financiado pela FAPESP (processo FAPESP 2009/53253-8). Ambos estão inseridos no campo da vigilância à saúde materno-infantil. Um de seus subprojetos é "A qualidade da informação sobre os eventos vitais", tendo por objetivo avaliar a qualidade da informação sobre a mortalidade materna e neonatal e sobre o preenchimento nos hospitais de dois documentos: a Declaração de Óbito (DO) e a Declaração de Nascido Vivo (DN). Para alcance dos objetivos propostos, será necessário realizar a codificação das doenças/agravos à saúde da gestante e causas de morte (no caso de óbitos), bem como das patologias e causas de óbito dos recém-nascidos. Assim, o bolsista será capacitado por técnico especializado do Centro Brasileiro de Classificação de Doenças da FSP/USP, de forma a realizar a codificação pela CID 10 (OMS, 1996) dos diagnósticos maternos e dos recém-nascidos, de forma a viabilizar a comparação entre a DO e a DN produzidas na rotina dos serviços com nova DO e DN produzida pelos pesquisadores.