Busca avançada
Ano de início
Entree

Habilidades do psicólogo para a intervenção em crise e prevenção do estresse pós-traumático na resposta à desastres naturais.

Processo: 12/14826-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Maria de Jesus Dutra dos Reis
Beneficiário:Henrique Do Nascimento Ricardo
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil

Resumo

O desastre pode ser definido como o resultado de eventos adversos, naturais ou provocados pelo homem, sobre um ecossistema vulnerável, causando danos humanos, materiais e ambientais e conseqüentes prejuízos econômicos e sociais. As diretrizes que regem as ações dos gestores na situação de desastres são normatizadas pela Política Nacional de Defesa Civil (PNDC); uma das ações a serem articuladas seria a Promoção da Saúde Mental. No cenário de Desastres é freqüente a ocorrência de sintomas de transtornos mentais associadas às vivências de traumas, tais como: depressão, ansiedade generalizada, estresse agudo, estresse pós-traumático, entre outros. Instituições internacionais têm descrito e legislado sobre a participação do Psicólogo na Resposta, incluindo sua atuação na logística da Resposta ao desastre. Entretanto, como a inserção da psicologia no contexto das emergências e desastres é relativamente recente no País, existe pouca clareza sobre qual deveria ser a atuação deste profissional no contexto da intervenção e o quão capacitado ele se encontra para esta atuação. O presente trabalho terá como objetivo: (1) Identificar as principais funções e ações previstas para o psicólogo na logística organizada pelos agentes gerenciados deste processo junto a municípios do Estado de São Paulo; (2) Descrever e identificar a formação e atuação atual do profissional de Psicologia, que participam ou participaram na logística de Resposta nestes municípios, nos últimos cinco anos; (3) identificar habilidades e competências importantes para a atuação do psicólogo na Resposta; e (4) avaliar o domínio auto-atribuído das mesmas. Deverão ser consideradas, particularmente, as habilidades de intervenção em crise, prevenção e identificação de risco em saúde mental e, em particular, de Estresse Pós-Traumático. Participarão do estudo coordenadores municipais de Defesa Civil e psicólogos lotados nas secretarias de saúde e assistência Social de municípios do Estado de São Paulo; a seleção dos municípios participantes irá considerar a ocorrência de pelo dois ou mais desastres, no período dos últimos cinco anos, incluindo o registro de pelo menos 50 desabrigados. Será implementada uma entrevista semi-estruturada para caracterização dos participantes, e das ações dos atores investigados frente ao Desastre. Além disto, um inventário contendo uma lista de habilidades identificadas como função do psicólogo na atuação da Resposta, em documentos de agencias internacionais, será aplicado; os psicólogos deverão avaliar: (1) o grau de importância da competência para sua atuação e (2) o grau de domínio que tem sobre o assunto. Os resultados serão analisados tentando traçar pelo menos dois conjuntos de informações: (1) uma análise qualitativa das entrevistas analisando o papel atual do Psicólogo durante a Resposta, sua formação para esta atuação em crise e na intervenção do TEPT; e (2) uma análise quantitativa identificando repertórios importantes para a atuação e o domínio dos mesmos pelo profissional. Será discutida a relação destes resultados com a literatura internacional, tentando identificar as competências relevantes para este profissional, estabelecendo evidências para o planejamento da capacitação do psicólogo para atuação no desastre.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)