Busca avançada
Ano de início
Entree

Entre a fábrica e a senzala: um estudo sobre o cotidiano dos africanos livres na real fábrica de ferro São João do Ipanema - Sorocaba-SP (1840-1870)

Processo: 11/03675-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Lúcia Helena Oliveira Silva
Beneficiário:Mariana Alice Pereira Schatzer Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis, SP, Brasil
Assunto(s):Escravidão   Tráfico de pessoas   Africanos

Resumo

Visando dar continuidade aos estudos estabelecidos na iniciação científica, agora nos dedicaremos aos africanos livres. Categoria esta, estabelecida após a proibição do tráfico de escravos, em 1831. Com tal proibição, os escravos presos em navios deveriam permanecer por 14 anos sob a tutela do estado brasileiro, na condição de "aprendizes" e, posteriormente, regressarem à África. Todavia, isto não ocorreu e uma parte dos mesmos foram enviados à Real Fábrica de Ferro São João do Ipanema-Sorocaba-SP. Este trabalho tem como objetivo analisar os africanos livres no empreendimento, seu cotidiano, lutas, resistência, o papel exercido por eles e o intercâmbio da mão-de-obra entre a Fábrica de Pólvora da Estrela-RJ. Além disso, é nosso objetivo compreender quais foram as implicações políticas e sociais dos africanos livres de Ipanema, durante o sistema escravista, na primeira fase do Segundo Reinado, na qual o medo de insurreições e revoltas por parte dos senhores fora uma constante. Por conseguinte, também buscamos reflexões sobre o período Imperial estudado, visto que fora um momento de grande discussão e medidas políticas relacionados à vida dos escravos e ao sistema como um todo, trazendo assim grandes consequências para a nação. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Trajetória de "africanos livres" no Brasil escravista é resgatada 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.