Busca avançada
Ano de início
Entree

Islã, identidade e terceiros espaços: um estudo geográfico sobre construções identitárias e espaciais de comunidades muçulmanas em São Paulo

Processo: 12/50448-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 08 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Robert Moraes
Beneficiário:Shadia Husseini de Araujo
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Identidade cultural   Geografia cultural   Islamismo

Resumo

Desde os ataques de 11 de setembro de 2001, o Islã passou a ocupar um lugar de destaque na mídia internacional. A cobertura da imprensa sobre o terrorismo resultou, não raro, numa hostilidade crescente com relação à população muçulmana em várias partes do mundo. Por outro lado, a exposição constante do tema na mídia despertou a curiosidade, tendo contribuído, inclusive, para o aumento do número de convertidos à fé islâmica em sociedades predominantemente não-muçulmanas, como é o caso do Brasil. Para compreender a dinâmica dessas mudanças, a pesquisa aqui proposta procura explorar os quadros teóricos da Geografia e da teoria pós-colonial. Tal caminho promete ser frutífero, não apenas porque identidades religiosas encontram-se diretamente relacionadas com o espaço em que se constituem, mas também pelo fato de que lógicas sociais pós-coloniais - tais como o discurso da mestiçagem, formas pós-coloniais do racismo ou ainda as formas globalizadas de Orientalismo - desempenham um papel crucial na formação dos contextos locais nos quais se constroem as identidades muçulmanas no Brasil. Utilizando o conceito de "terceiro espaço", a pesquisa tem como objetivo analisar as construções dos espaços vividos, híbridos, imaginativos e materiais que emergem através dos encontros entre as idéias do Islã, as experiências de migração, os movimentos de conversão religiosa e os contextos locais marcados por estruturas pós-coloniais. Quais tipos de "terceiros espaços" podem ser identificados? Como eles são constituídos e (re)produzidos? Em que medida eles desafiam as lógicas pós-coloniais da sociedade, ou respondem a elas? A pesquisa se volta para a área em que vive a parcela mais numerosa e diversificada da população muçulmana brasileira: a região metropolitana de São Paulo. Entrevistas com membros das comunidades, análise do material publicado pelas organizações islâmicas, observação participante e fotografia reflexiva serão os métodos de pesquisa aplicados no trabalho. (AU)