Busca avançada
Ano de início
Entree

Indicadores microbianos de mudanças climáticas em amostras de ambientes extremos da Antártica marítima

Processo: 12/11037-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 05 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:Vivian Helena Pellizari
Beneficiário:Rubens Tadeu Delgado Duarte
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ecologia molecular   Antártica   Microbiologia marinha   Mudança climática

Resumo

A resposta dos micro-organismos frente às alterações ambientais e climáticas ainda é incerta, pois pouco se conhece sobre as espécies que habitam regiões sensíveis a tais alterações como a Península Antártica. Os registros biológicos e ambientais da Antártica marítima podem ser estudados a partir de amostras de permafrost, que constitui um tipo especial de solo permanentemente congelado. O permafrost tem como principal característica a preservação de material biológico por milhares a milhões de anos, devido à sua temperatura estável sempre abaixo de zero graus Celsius, servindo como uma importante fonte de estudos de evolução e biogeografia de micro-organismos. O objetivo deste estudo é estudar a diversidade de Bacteria e Archaea em amostras de permafrost da Península Antártica, cuja origem é depósito de sedimentos marinhos de até 7.500 anos atrás, e comparar com a diversidade de sedimentos marinhos modernos da mesma região. Métodos independentes de cultivo baseados no gene RNAr 16S serão utilizados, como eletroforese em gel gradiente desnaturante (DGGE), PCR em tempo real (qPCR) e pirossequenciamento. Os dados serão correlacionados a parâmetros ambientais das amostras a fim de determinar quais variáveis são/foram responsáveis pelas diferenças encontradas na estrutura de comunidade. Tais análises serão suportadas por diferentes métodos de bioinformática e de estatística multivariada. Os resultados esperados deste estudo constituirão os primeiros relatos da diversidade do permafrost da Península Antártica estudada através de métodos independentes de cultivo, contribuindo também para uma melhor compreensão das respostas da comunidade microbiana frente a alterações ambientais e climáticas no passado da Antártica. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BENDIA, AMANDA G.; ARAUJO, GABRIEL G.; PULSCHEN, ANDRE A.; CONTRO, BRUNA; DUARTE, RUBENS T. D.; RODRIGUES, FABIO; GALANTE, DOUGLAS; PELLIZARI, VIVIAN H. Surviving in hot and cold: psychrophiles and thermophiles from Deception Island volcano, Antarctica. EXTREMOPHILES, v. 22, n. 6, p. 917-929, NOV 2018. Citações Web of Science: 4.
BENDIA, AMANDA G.; SIGNORI, CAMILA N.; FRANCO, DIEGO C.; DUARTE, RUBENS T. D.; BOHANNAN, BRENDAN J. M.; PELLIZARI, VIVIAN H. A Mosaic of Geothermal and Marine Features Shapes Microbial Community Structure on Deception Island Volcano, Antarctica. FRONTIERS IN MICROBIOLOGY, v. 9, MAY 7 2018. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.