Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da talidomida e da infusão de células tronco mesenquimais derivadas de tecido adiposo em modelo experimental de fibrose peritoneal em ratos com doença renal crônica

Processo: 12/13949-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Irene de Lourdes Noronha
Beneficiário:Amanda Gonçalves Pires
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Nefrologia   Células-tronco   Diálise peritoneal   Talidomida   Fibrose peritoneal

Resumo

A diálise peritoneal é uma importante alternativa de substituição da função renal em pacientes portadores de insuficiência renal crônica terminal. Porém, ao longo do tratamento está terapia apresenta o desenvolvimento de inflamação e fibrose peritoneal em consequência a vários fatores, dentre eles a bioincompatibilidade das soluções, sendo sua elevada concentração de glicose o principal determinante da ativação da resposta inflamatória. Estratégias que previnam a inflamação e fibrose peritoneais e que restabeleçam o tecido peritoneal comprometido são de extrema importância para os pacientes dialíticos. Baseado neste contexto, o presente estudo tem como objetivo analisar o efeito da talidomida, uma droga imunomoduladora, e de células tronco mesenquimais, em modelo experimental de fibrose peritoneal em ratos com doença renal crônica (DRC) com uremia. A DRC com uremia será induzida em ratos machos da linhagem Wistar, através da administração de dieta rica em adenina 0,75%, durante 30 dias, sendo que a partir do 15º dia os animais receberão injeções intraperitoneais de gluconato de clorexidina para o desenvolvimento da peritonite e concomitantemente serão tratados com talidomida ou com células tronco mesenquimais. Durante os 30 dias de acompanhamento, os animais serão pesados, a pressão arterial será verificada e ocorrerá a análise bioquímica (nível de uréia e creatinina séricas). No final do período de estudo, os animais serão sacrificados e o peritônio será analisado histologicamente para avaliar o espessamento peritoneal e fibrose. Além disso, será realizada a imunohistoquímica para macrófagos, linfócitos T e miofibroblastos. E ainda PCR em tempo real para analisar a expressão gênica de MCP-1, VEGF, TGF-ß, IL-1ß, TNF-±, IL-6, colágeno I e III. O estudo proposto demonstrará os efeitos da talidomida e das células tronco mesenquimais no modelo de peritonite fibrosante e DRC com uremia.