Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel de receptores dos complexos tlr e nlr no processo de reparo ósseo alveolar em camundongos

Processo: 12/16404-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Gustavo Pompermaier Garlet
Beneficiário:Carlos Eduardo Palanch Repeke
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Imunologia   Camundongos   Alvéolo dental   Reparo ósseo   Inflamação   Osteogênese

Resumo

A aceleração da formação óssea em situações de reparo é um dos grandes desafios da ciência da saúde. Diferentes estudos estão sendo realizados buscando uma formação óssea rápida e eficiente, sendo que uma das estratégias adotadas é a modulação da resposta imune/inflamatória. Porém, o balanço entre o processo de reparo ósseo e a resposta inflamatória mostra-se extremamente importante e complexo, apesar de pouco compreendido. Com a descoberta das sinalizações via receptores do tipo Toll (TLRs) e receptores do tipo Nod (NLRs) abriu-se uma enorme janela para o estudo entre a relação do sistema imune e o tecido ósseo. Sabe-se desde então, que estes receptores desempenham um papel fundamental no início da resposta imune/inflamatória através do reconhecimento de padrões moleculares associados a patógenos (PAMPs) e os padrões moleculares associados a danos (DAMPs), e que ao serem ativados são capazes de gerar diversos mediadores inflamatórios, como citocinas e quimiocinas, que influenciam positivamente na osteoclastogeneses e consequentemente na reabsorção óssea. Se por um lado, o bloqueio da sinalização TLRs e NLRs com seus ligantes, parece-nos algo palpavel e eficiente, cabe-se lembrar que a resposta imune/inflamatória é algo essencial na remoção do coágulo e futura formação do tecido ósseo primário no processo de reparo. Desta forma, diversas perguntas vão sendo formadas, proporcionando a necessidade de maiores conhecimentos sobre a resposta imune/inflamatória, assim como sua modulação e papel de seus componentes no processo de reparo tecidual ósseo. Com o presente estudo esperamos elucidar a importância da resposta imune/inflamatória deflagrada potencialmente por PAMPs e DAMPs, produzidos e/ou liberados durante a cirurgia de extração do incisivo superior de camundongos, utilizando animais geneticamente deficientes das moléculas sinalizadoras MyD88, RICK e da enzima Caspase 1, essenciais para a sinalização via receptores da família TLRs e NLRs e consequentemente, essenciais para a inicialização da resposta imune/inflamatória. Os resultados em conjunto da análise comparativa dos dados histomorfométricos e moleculares das diferentes linhagens certamente contribuirá para o aprimoramento dos conhecimentos dos mecanismos moleculares e celulares envolvidos na resposta imune/inflamatória necessária para o reparo do tecido ósseo, podendo assim, ampliar os panoramas científicos, não só para futuros desenvolvimentos de fármacos como também na individualização do tratamento de traumas e doenças ósseas, visando um reparo mais rápido e efetivo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)