Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do potencial imunomodulador de dehidroepiandrosterona (DHEA) na inflamação intestinal experimental

Processo: 12/17265-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2012
Vigência (Término): 30 de setembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Cristina Ribeiro de Barros Cardoso
Beneficiário:Vanessa Beatriz Freitas Alves
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/20162-7 - Papel do eixo hipotálamo-pituitária adrenal e glicocorticóides exógenos na modulação da resposta imune na doença inflamatória intestinal, AP.JP
Assunto(s):Imunomodulação   Doenças inflamatórias intestinais

Resumo

A DII é considerada uma doença multifatorial que envolve susceptibilidade genética, fatores ambientais e sistema imunológico. Na imunopatogênese da DII há uma disfunção na regulação do sistema imunológico, com produção exacerbada de citocinas pró-inflamatórias e respostas do tipo Th1 e Th17 (na Doença de Crohn, DC) em contraste à redução de número ou função de células T reguladoras (Tregs). Respostas imunológicas inflamatórias podem ser moduladas pelo eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HPA) por meio de interações neuroimunoendócrinas e secreção de cortisol, o qual juntamente à dehidroepiandrosterona (DHEA) podem ser produzidos pelas glândulas adrenais. DHEA foi descrito como um importante modulador da resposta imunológica; porém os mecanismos precisos que podem relacionar as ações deste hormônio com a susceptibilidade ou proteção ao desenvolvimento da DII ainda não são conhecidos. Sendo assim, este projeto visa entender o papel imunomodulador do DHEA na inflamação intestinal induzida experimentalmente. Para superar tal desafio científico, camundongos C57BL/6 serão submetidos à administração de água contendo DSS (modelo experimental de colite com resposta imune semelhante à DC) e tratados ou não com DHEA. A evolução da doença será avaliada por meio de análise clínica, histopatológica e o desenvolvimento da inflamação intestinal. Além de caracterizar as células do infiltrado inflamatório com ênfase nas subpopulações de células Th1, Tregs e Th17, iremos avaliar a produção de citocinas envolvidas na modulação da resposta imunológica no desenvolvimento da colite, em animais tratados ou não com DHEA. Ainda, avaliaremos o papel imunomodulador do DHEA em diferentes ensaios in vitro, em especial na proliferação celular e na função de células Tregs. Finalmente, a melhor elucidação da capacidade imunomoduladora de DHEA na inflamação intestinal induzida experimentalmente poderá proporcionar bases científicas para o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas mais eficientes para a colite ulcerativa e/ou doença de Crohn.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FREITAS ALVES, VANESSA BEATRIZ; BASSO, PAULO JOSE; NARDINI, VIVIANI; SILVA, ANGELICA; LAZO CHICA, JAVIER EMILIO; DE BARROS CARDOSO, CRISTINA RIBEIRO. Dehydroepiandrosterone (DHEA) restrains intestinal inflammation by rendering leukocytes hyporesponsive and balancing colitogenic inflammatory responses. Immunobiology, v. 221, n. 9, p. 934-943, SEP 2016. Citações Web of Science: 3.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ALVES, Vanessa Beatriz Freitas. Estudo do potencial imunomodulador de Dehidroepiandrosterona (DHEA) na inflamação intestinal experimental. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.