Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de eletrodos quimicamente modificados por cucurbiturilas, para a detecção voltamétrica de 3,4-metilenodioximetanfetamina (MDMA)

Processo: 12/17602-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2012
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:Marcelo Firmino de Oliveira
Beneficiário:Maraine Catarina Tadini
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Voltametria   N-metil-3,4-metilenódioxianfetamina   Ecstasy   Psicotrópicos   Química forênsica

Resumo

O ecstasy tem como principal princípio ativo a droga psicotrópica denominada MDMA (3,4-metilenodioximetanfetamina). Como o MDMA tem atividade estimulante e perturbadora no sistema nervoso central, esta pode gerar diversos perigos à saúde dos usuários de ecstasy. Desta maneira, esta substância é uma droga psicotrópica de uso proscrito no Brasil, ou seja, seu consumo é ilícito. As apreensões de ecstasy pela polícia têm aumentado no Brasil, e para um trabalho pericial mais eficiente e preciso, a identificação da droga pode ser solicitada pela química forense. Assim, é fundamental estudar e desenvolver técnicas alternativas, que visam à identificação e quantificação do ecstasy. Dessa maneira, como a maior parte dos comprimidos de ecstasy contém o MDMA, o presente projeto tem como objetivo estudar um eletrodo quimicamente modificado para a detecção desse composto. A modificação química será feita com o uso de quatro cucurbiturilas diferentes, através dos métodos de deposição por spin coating e dip coating. A estabilidade eletroquímica dos eletrodos quimicamente modificados (EQM) e a otimização do processo serão avaliadas através da voltametria cíclica, variando as condições de análise (eletrólitos, solventes, pH e entre outros). Em seguida, será acrescentado o MDMA à célula eletroquímica, e estudada a resposta eletroquímica do EQM frente a este analito. Posteriormente o EQM em questão será investigado utilizando-se técnicas voltamétricas pulsadas. Após a otimização do eletrodo quimicamente modificado, serão realizadas análises em amostras de ecstasy, e posteriormente, visando uma comparação entre técnicas, também serão realizadas análises de MDMA por cromatografia liquida de alta eficiência. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TADINI, MARAINE CATARINA; BALBINO, MARCO ANTONIO; ELEOTERIO, IZABEL CRISTINA; DE OLIVEIRA, LAURA SIQUEIRA; DIAS, LUIS GUSTAVO; DEMETS, GREGOIRE JEAN-FRANCOIS; DE OLIVEIRA, MARCELO FIRMINO. Developing electrodes chemically modified with cucurbit[6]uril to detect 3,4-methylenedioxymethamphetamine (MDMA) by voltammetry. Electrochimica Acta, v. 121, p. 188-193, MAR 1 2014. Citações Web of Science: 17.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.