Busca avançada
Ano de início
Entree

Flutuações inter-decadais (1969-2003) na estrutura e abundância do zooplâncton gelatinoso (Cnidaria e Thaliacea) na Plataforma Continental Sudeste do Brasil

Processo: 12/20081-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Frederico Pereira Brandini
Beneficiário:Bárbara dos Santos Pulze da Costa
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/21290-1 - Flutuações inter-decadais (1969-2003) na estrutura e abundância do zooplâncton gelatinoso (Cnidaria e Thaliacea) na Plataforma Continental Sudeste do Brasil, AP.R
Assunto(s):Sudeste   Brasil   Amostragem   Zooplâncton

Resumo

O zooplâncton gelatinoso (Cnidaria e Thaliacea) é um componente importante porém frequentemente negligenciado em ecossistemas pelágicos. Atualmente existem evidências sobre aumentos de populações de gelatinosos planctônicos nos ambientes marinhos em função da degradação dos estoques pesqueiros ou das anomalias oceanográficas (p. ex. El Niño-La Niña). Na grande maioria dos casos, entretanto, informações sobre a abundância "normal" das espécies é bastante limitada para suportar tais percepções. Monitoramentos de ampla duração com amostragens de larga escala espacial é uma maneira possível de testar a ocorrência de tais mudanças. A proposta do presente projeto é analisar amostras de cruzeiros históricos (1969-2003) de verão, armazenadas no Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo, para verificar se aumentos populacionais ocorreram na Plataforma Continental Sudeste do Brasil (PCSE). Duas abordagens complementares serão realizadas: i) análise de cruzeiros de verão representativos das décadas de 1970, 1980, 1990 e 2000 que abranjam ampla amostragem espacial na PCSE; ii) análise de um setor específico próximo à isóbata de 100 m ao largo do Estado de São Paulo, com base em amostras de plâncton coletadas em todos os cruzeiros de verão entre 1969 e 2003. Essa estratégia amostral, com abrangência geográfica e freqüência amostral de longo prazo, permite detectar se aumentos populacionais ou mudanças na estrutura da comunidade de gelatinosos ocorreram na PCSE. Além disso, a análise do material coletado permitirá um inventário robusto desses grupos também contribuindo para um melhor conhecimento da diversidade planctônica regional.