Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do jejum pré-abate realizado na fazenda ou na baia de espera pré-abate sobre a resposta comportamental e as variações de carcaça e de qualidade da carne em suínos

Processo: 12/19974-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 10 de fevereiro de 2013
Vigência (Término): 09 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Ecologia dos Animais Domésticos e Etologia
Pesquisador responsável:Evaldo Antonio Lencioni Titto
Beneficiário:Roberta Sommavilla
Supervisor no Exterior: Luigi Faucitano
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Local de pesquisa : Agriculture and Agri-Food Canada (AAFC), Canadá  
Vinculado à bolsa:11/22038-4 - Interação humano-animal na produção de suínos, BP.DR
Assunto(s):Etologia   Abate   Jejum

Resumo

O jejum pré-abate é um fator importante no bem estar animal e na qualidade da carcaça e carne resultante. Alguns criadores fazem jejum apenas a partir do embarque, o que pode causar doenças do transporte e morte nos animais. Este projeto tem objetivo de comparar os efeitos do jejum na fazenda vs. o jejum na sala de espera pré abate, com relação ao bem estar animal (comportamento e fisiologia), sobre a carcaça e a qualidade da carne do suíno. Para tal, 840 animais (120±10 kg de peso vivo cada) serão divididos em dois tratamentos com diferentes intervalos de tempo de espera e abatidos em grupos de 70 animais por tratamento, sendo seis abates por dia (seis repetições). Variáveis como peso vivo; numero de animais mortos e numero de animais lesionados pós-transporte; comportamento durante o carregamento; comportamento nas salas pré-abate; lactato sanguíneo; peso da carcaça quente; rendimento de carne magra; lesão de carcaça; e dados sobre a qualidade da carne serão analisados. Os dados serão analisados através de ANOVA, sendo que o grupo (70 animais) será a unidade experimental para as análises de comportamento; e cada indivíduo será a unidade experimental para os demais estudos. (AU)