Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização das mutações associadas a evolução do carcinoma hepatocelular (CHC) em pacientes infectados pelo vírus da Hepatite B

Processo: 12/14149-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2013
Vigência (Término): 31 de agosto de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:João Renato Rebello Pinho
Beneficiário:Livia de Souza Botelho Lima
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cirrose hepática   Hepatite B   Carcinoma hepatocelular

Resumo

O carcinoma hepatocelular (CHC) é o quinto câncer mais comum, a terceira causa mais comum de morte por câncer no mundo, uma das principais causas de morte em pacientes com infecção crônica pelos vírus das hepatites B (HBV), e responsável por cerca de um milhão de mortes a cada ano. Cerca de 70% a 80% dos casos de CHC ocorrem em pacientes com infecção crônica pelo HBV em regiões onde este é endêmico. O HBV provoca lesão crônica dos hepatócitos, com contínua inflamação e atividade de necro-regeneração, levando ao aumento do volume dos hepatócitos. Desta forma, ocorre acúmulo de mutações potencialmente críticas no genoma de hepatócitos, com posterior transformação maligna e expansão clonal, levando ao desenvolvimento do CHC. Além disso, o HBV tem demonstrado ser um vírus oncogênico, pela expressão da proteína X que possui atividade transativadora e pela sua capacidade de integrar-se no genoma do hospedeiro, afetando a expressão de pró-oncogenes celulares. Nenhum estudo foi realizado até o presente momento caracterizando os genótipos do HBV encontrados em pacientes com CHC em São Paulo, como também no Brasil ainda não foram determinadas mutações específicas presentes no genoma desse vírus que possam estar associadas com a evolução para CHC. Dessa forma, este estudo busca caracterizar numa população de 60 pacientes infectados pelo HBV com CHC os genótipos do HBV e as mutações no genoma completo do vírus que estão associados a evolução para CHC. Da mesma forma, um grupo controle será coletado com o mesmo número de pacientes com CHC: 60 pacientes com hepatite B crônica e cirrose, mas sem CHC. A cirrose no grupo controle está sendo definida de acordo ao padrão obtido pela Ultrassonografia e pela Elastográfia hepática (FibroScan). Este grupo controle será pareado quanto ao sexo, idade, consumo de álcool e ascendência asiática com os casos avaliados. Da mesma forma, será realizada a determinação dos marcadores bioquímicos e sorológicos do HBV os quais serão correlacionados com a presença do carcinoma hepatocelular. A coorte dos pacientes que serão estudados estão sendo acompanhados no Ambulatório de Gastroenterologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Através de análises das sequências pretendemos caracterizar os genótipos do HBV circulantes na população de pacientes com CHC como também as mutações no genoma dos vírus associadas a esta patologia. Da mesma forma, serão determinadas as diferenças no perfil de mutações entre os diferentes genótipos virais encontrados na população estudada assim como a relação dessas mutações com as diferentes variáveis clínicas e demográficas dos pacientes.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LIMA, Livia de Souza Botelho. Avaliação de fatores virológicos associados ao desenvolvimento de carcinoma hepatocelular (CHC) em pacientes com hepatite B crônica. 2016. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.