Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do ROPScore como preditor de retinopatia da prematuridade em neonatos prematuros de muito baixo peso: estudo coorte.

Processo: 12/18039-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Eliane Chaves Jorge
Beneficiário:Ana Carolina de Lima Augusto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Oftalmologia   Retinopatia da prematuridade   Fatores de risco

Resumo

A retinopatia da prematuridade (ROP) é uma doença multifatorial, que altera o desenvolvimento normal dos vasos sanguíneos da retina de neonatos prematuros. É a principal causa de deficiência visual e cegueira infantil no mundo. Nas últimas décadas, com o desenvolvimento da neonatologia, houve um aumento significativo da sobrevivência de prematuros de extremo baixo peso. O diagnóstico precoce e a instituição do tratamento no tempo correto pode evitar a cegueira. Os neonatos prematuros com risco de desenvolver a ROP precisam ser examinados muitas vezes para que a instalação da doença seja detectada e sua evolução seja monitorada até a indicação do tratamento. A identificação precoce de quais recém-nascidos terão a forma grave da ROP possibilita uma atitude proativa para com estes neonatos, que pode alterar o resultado final do tratamento e prevenir a cegueira. A utilização de escores de predição é muito importante na neonatologia. Vários sistemas de pontuação, derivados do clássico Apgar, com escores de gravidade da doença modernos, têm sido utilizados como preditores de várias comorbidades. O ROPScore é um novo sistema de pontuação baseado em fatores de risco acumulados para ser utilizado como preditor da ROP, e parece ser mais preciso do que fatores de risco isolados, como o peso ao nascimento e a idade gestacional, para prever qualquer fase da ROP ou a ROP severa em prematuros. O projeto de pesquisa proposto visa constatar se o ROPScore é realmente útil como preditor de ROP numa população de neonatos prematuros de muito baixo peso e contribuir para o processo de validação desta promissora ferramenta na população brasileira. A pesquisa será conduzida no Departamento de OFT/ORL/CCP da Faculdade de Medicina de Botucatu/UNESP.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)