Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da IL32 na capacidade imunomodulatória das células-tronco mesenquimais e na interação estroma-célula hematopoética nas síndromes mielodisplásicas

Processo: 12/13068-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Patricia Maria Bergamo Favaro
Beneficiário:Matheus Rodrigues Lopes
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Imunomodulação   Hematologia

Resumo

Além do seu papel de suporte durante a hematopoese, seja por secreção de fatores solúveis ou por interações célula-célula, recentemente as células-tronco mesenquimais (CTMs) tornaram-se candidatas à terapia celular, principalmente pela sua capacidade imunomodulatória. As síndromes mielodisplásicas (SMD) são neoplasias hematológicas resultantes de alterações na célula-tronco hematopoética, caracterizadas por hematopoese ineficaz e citopenia periférica. As causas da SMD e sua progressão não são conhecidas, mas sabe-se que se trata de um processo celular complexo. Nas CTMs de pacientes com SMD já foram descritas alterações imunofenotípicas e imunomodulatórias, embora não conclusivas, e recentemente foi descrito um aumento da expressão da interleucina 32 (IL32) nestas células. Assim, é importante caracterizar a relevância funcional do aumento da expressão de IL32, já descrita como fator de crescimento hematopoético, superexpressa em várias doenças inflamatórias, infecciosas, virais, autoimunes e alguns tipos de câncer e também com propriedades antitumorais. Para tanto, serão objetivos deste trabalho, o estudo da expressão da IL32 nas CTMs de pacientes com SMD e correlacionar sua expressão com a capacidade imunomodulatória, com as características imunofenotípicas dessas células e com os subgrupos da doença. Além disso, efetuar o silenciamento estável do gene da IL32 na linhagem celular HS-5 para caracterizar a função dessa citocina na proliferação, migração e sua capacidade na proteção à apoptose e sensibilidade à quimioterapia. Também é objetivo estabelecer um modelo de xenoimplante de células de LMA, para o estudo da capacidade antitumoral da IL32.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.