Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito dos tratamentos de superfície na resistência a flexão de cerâmicas de dissilicato de lítio

Processo: 12/16009-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2012
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Estevão Tomomitsu Kimpara
Beneficiário:Natália Rivoli Rossi
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Prótese dentária   Porcelana dentária   Neutralização   Ácido fluorídrico

Resumo

Na atualidade, as cerâmicas odontológicas têm sido propostas e utilizadas sem o reforço metálico. Este desenvolvimento ocorre, principalmente devido às propriedades favoráveis e melhoradas, embora ainda apresentem algumas impropriedades inerentes ao próprio material. Dentro destas inovações, existem as cerâmicas reforçadas por óxidos de dissilicato de lítio, que estão disponíveis no mercado com nome comercial de IPS e.max CAD, que utiliza o sistema CAD/CAM para sua confecção. A proposta neste estudo é verificar o comportamento deste material quando submetidos ao procedimento de tratamento e limpeza de superfície, e após a aplicação de um protocolo de cimentação experimentado em estudos anteriores. Serão confeccionadas 60 barras (16x2x4mm), que serão divididas em grupos constituídos de 10 barras cada, submetidos aos seguintes tratamentos de superfície: A, ausência de tratamentos; B, aplicação de ácido fluorídrico a 10% (HF) por 20s + lavagem (60s), secagem (30s); C, HF (20s) + lavagem (60s), secagem (30s) e cimentação; D, HF (20s) + lavagem (60s) + neutralização com solução supersaturada de bicarbonato de sódio (BS) por 40s + lavagem (5s) + secagem (30s) e cimentação; E, HF (20s) + lavagem (60s) + limpeza em ultrassom em água deionizada (US) por 4 min + secagem (30s) e cimentação; F, HF (20s) + lavagem (60s) + neutralização com BS (40s) + limpeza em US (4 min) e cimentação. Os corpos de prova serão submetidos ao teste de resistência à flexão de três pontos e posterior avaliação em microscópio eletrônico de varredura da superfície fraturada. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: