Busca avançada
Ano de início
Entree

Analisando os mecanismos efetores nos pólos Th1/Th2 da vacina de cercária atenuada de Schistosoma mansoni utilizando Biologia Sistêmica: "Systems Vaccinology"

Processo: 12/18095-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2012
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Luciana Cezar de Cerqueira Leite
Beneficiário:Juliana Vitoriano de Souza
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Schistosoma mansoni   Imunidade inata   Expressão gênica

Resumo

A esquistossomose é uma importante doença causada por vermes trematódeos do gênero Schistosoma que afeta mais de 200 milhões de pessoas em 74 países. Essa doença parasitária é um sério problema de saúde pública, onde várias medidas de controle são propostas, dentre as quais se destaca o tratamento com a droga anti-helmíntica, o praziquantel. Entretanto, a quimioterapia não previne a reinfecção em áreas endêmicas e em alguns casos, há relatos da existência de parasitos resistentes à droga. Nesse sentido, o desenvolvimento de uma vacina anti-Schistosoma torna-se interessante e representa uma intervenção eficaz e de baixo custo no controle dessa parasitose, impedindo o surgimento de parasitos resistentes e diminuindo significamente a morbidade, o risco de reinfecção e proliferação da doença. Uma das principais dificuldades no desenvolvimento de uma vacina contra a esquistossomose relaciona-se à seleção de potenciais antígenos, isto devido à complexidade do ciclo de vida do parasito e a presença de distintos mecanismos de evasão imune. Além desses fatores, ainda existe pouco entendimento dos mecanismos moleculares protetores relacionados à resistência em modelos animais após a vacinação com parasitos atenuados. Ainda hoje a maior parte dos estudos de vaccinologia baseia-se em ensaios empíricos, onde os eventos iniciais que direcionam a imunidade protetora contra um determinado patógeno são pouco conhecidos e explorados. Neste contexto, este projeto visa reanalisar o modelo de vacinação com cercária atenuada, através da comparação das redes de genes ativados/reprimidos no PBMC (células polimorfonucleares do sangue periférico) e sdLN (linfonodos drenantes da pele) de camundongos imunizados com uma dose (que induz uma resposta imune predominante Th1), três doses (que induz uma resposta imune predominante Th2) e em uma infecção natural (Th0). Para tanto, pretendemos utilizar a plataforma de microarrays, juntamente com análises multiplex de citocinas, e citometria de fluxo multiparamétrica. Essa proposta de trabalho auxiliará na busca de correlatos de proteção, ou mais apropriadamente, de assinaturas da imunidade inata e adaptativa necessária para ativação da resposta imune protetora. Desta maneira, novos mecanismos de ação e previsão de imunogenicidade e eficácia vacinal poderão ser desvendados nas bases moleculares, permitindo assim o futuro desenho de novos sistemas de apresentação e adjuvantes para vacinas de subunidades e recombinantes.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
WILSON, R. ALAN; LI, XIAO HONG; MACDONALD, SANDY; NEVES, LEANDRO XAVIER; VITORIANO-SOUZA, JULIANA; LEITE, LUCIANA C. C.; FARIAS, LEONARDO P.; JAMES, SALLY; ASHTON, PETER D.; DEMARCO, RICARDO; BORGES, WILLIAM CASTRO. The Schistosome Esophagus Is a `Hotspot' for Microexon and Lysosomal Hydrolase Gene Expression: Implications for Blood Processing. PLoS Neglected Tropical Diseases, v. 9, n. 12 DEC 2015. Citações Web of Science: 14.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.