Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação da atividade de STAT3 e o papel da proteína STI1/Hop secretada em glioblastoma multiforme

Processo: 12/19019-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de novembro de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Vilma Regina Martins
Beneficiário:Bruna Roz Rodrigues
Instituição-sede: A C Camargo Cancer Center. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/14027-2 - Mecanismos associados à função da proteína prion e seu ligante STI1/Hop: abordagens terapêuticas, AP.TEM
Assunto(s):Sumoilação   Glioblastoma

Resumo

Glioblastoma Multiforme (GBM) é o tipo de tumor glial mais comum e agressivo. Identificar moléculas associadas com a progressão do tumor pode guiar no desenvolvimento de novas drogas para o tratamento de GBM. Durante o mestrado, o uso de microarranjos de tecido mostrou que GBMs humanos apresentam maior expressão de STI1/Hop, e que esta possui localização predominantemente nuclear, quando comparados a tecido não neoplásico. Corroborando com os dados anteriores do grupo que mostraram que STI1/Hop sofre uma modificação pós-traducional por SUMOilação, verificamos que a expressão nuclear de STI1/Hop e das proteínas envolvidas na via de SUMOilação, Ubc9 e SUMO 2/3, em glioblastomas humanos correlaciona-se positivamente. Estes resultados foram confirmados em linhagens celulares de GBM onde se observa que a expressão ectópica da enzima E3 ligase de SUMO, PIAS1, leva a um aumento na localização nuclear de STI1/Hop. Quando expressamos ectopicamente STI1/Hop ou ainda enzimas envolvidas com a SUMOilação em linhagem de glioblastoma observamos um acúmulo de STAT3 nuclear indicando que tanto STI1/Hop quanto a SUMOilação podem ser importantes para a atividade deste fator de transcrição. Confirmando estes achados, microarranjos de tecido de glioblastomas (TMA) apontam uma localização nuclear aumentada de STAT3 quando estes foram comparados a tecido não tumoral Interessantemente, o aumento da localização nuclear de STAT3 em GBMs não está correlacionado com o incremento de suas formas fosforiladas. Indicando que outras modificações pós-traducionais nesta proteína podem estar presentes nestes tumores. De acordo com esta hipótese mostramos que existe uma correlação positiva entre a localização nuclear de STAT3, Ubc9 e SUMO 2/3. Sugerindo que STAT3 poderia ser modificada por SUMOilação. De fato, resultados preliminares apontam que STAT3 pode ser SUMOilada. Fizemos ainda atualização dos dados clínicos dos casos dos gliomas agrupados nos TMAs descritos acima. A expressão de STI1/Hop e seu ligante celular a proteína príon (PrPC) foi relacionada a estes dados clínicos o que permitiu mostrar que a alta expressão de PrPC e de seu ligante STI1/Hop está associada com uma maior proliferação (positividade para o marcador Ki-67) e com uma menor sobrevida total. Estes achados levaram-nos a iniciar ensaios in vitro na tentativa de avaliar se STAT3 pode ser ativada pela forma secretada de STI1/Hop, que sabemos que liga PrPC na superfície celular e ativa várias vias de sinalização. Dados iniciais mostram que STI1/Hop é capaz de ativar a fosforilação de STAT3 de uma forma mais robusta que o tratamento com EGF. Desta forma, nossos dados apontam que tanto a forma intracelular quanto a secretada de STI1/Hop pode modular a atividade de STAT3. Se confirmados, estes dados podem auxiliar no melhor entendimento do papel de STI1/Hop e STAT3 em glioblastoma multiforme e auxiliar na identificação de novas abordagens terapêuticas nestes tumores. O presente projeto continuará aquele iniciado no mestrado determinando os mecanismos envolvidos na translocação nuclear de STAT3 e o papel de STI1/Hop neste mecanismo. Além disso, também será avaliado o papel da STI1/Hop secretada em glioblastoma multiforme, e como ela contribui para o fenótipo agressivo deste tipo de tumor. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DIAS, MARCOS V. S.; TEIXEIRA, BIANCA L.; RODRIGUES, BRUNA R.; SINIGAGLIA-COIMBRA, RITA; PORTO-CARREIRO, ISABEL; ROFFE, MARTIN; HAJJ, GLAUCIA N. M.; MARTINS, VILMA R. PRNP/prion protein regulates the secretion of exosomes modulating CAV1/caveolin-1-suppressed autophagy. AUTOPHAGY, v. 12, n. 11, p. 2113-2128, 2016. Citações Web of Science: 15.
LOPES, M. H.; SANTOS, T. G.; RODRIGUES, B. R.; QUEIROZ-HAZARBASSANOV, N.; CUNHA, I. W.; WASILEWSKA-SAMPAIO, A. P.; COSTA-SILVA, B.; MARCHI, F. A.; BLEGGI-TORRES, L. F.; SANEMATSU, P. I.; SUZUKI, S. H.; OBA-SHINJO, S. M.; MARIE, S. K. N.; TOULMIN, E.; HILL, A. F.; MARTINS, V. R. Disruption of prion protein-HOP engagement impairs glioblastoma growth and cognitive decline and improves overall survival. Oncogene, v. 34, n. 25, p. 3305-3314, JUN 2015. Citações Web of Science: 12.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.